Palestra do Culto Mensal de Agradecimento – Sede Central – Março 2021

PALESTRA DO PRESIDENTE DA IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DE PORTUGAL

REV. CARLOS EDUARDO LUCIOW – MARÇO 2021

Bom dia a todos!
Como os senhores estão a passar? Estão todos bem? Espero que sim! Gostaria de agradecer a vossa sincera dedicação que nos possibilita expandir cada vez mais a Obra Divina em toda a Europa! Muito obrigado!

Face às restrições para nos reunirmos fisicamente, há um ano que o Culto Mensal de Agradecimento vem sendo realizado com transmissão online. Confesso que durante todo este tempo, não ter tido a presença física dos senhores na Sede Central, é algo que me entristece, pois, ver os alojamentos vazios que já eram utilizados dias antes do Culto, a falta das várias dedicações e a alegria dos dedicantes, não termos mais o Dai Johrei Kai na véspera, nem os aprimoramentos realizados na noite anterior, a não realização dos almoços, das vivências e a falta dos convívios, sem falar na nave com pouquíssimas pessoas, etc., tudo isso criou um grande vazio e tenho a certeza de que os senhores também estejam a sentir o mesmo. Porém, conforta-nos o facto de estarmos todos bem e que mais cedo ou mais tarde, retomaremos as atividades presenciais como antes. Vamos orar para que isso aconteça o mais cedo possível, mas, o importante é aprimorarmos e crescermos com o que estamos a viver, para sermos melhores instrumentos de Deus e Meishu-Sama, comparado ao que éramos antes de tudo isto começar.

Mesmo perante todas as condicionantes, este mês, consegui estar fisicamente presente na Sede Central a oficiar este Culto, felizmente, com a presença dos Ministros da Expansão. Estamos todos unidos no mesmo sentimento e tenho a certeza de que a Luz deste Altar chegou a todos os lares.

Gostaria de dar as boas-vindas a quem está a assistir a este Culto pela primeira vez e a todos os membros e frequentadores que estão a participar nesta transmissão online, tanto em Portugal, como em outros países. Sejam todos muito bem-vindos!

É impressionante o facto de que, o Ensinamento que ouvimos hoje “O nascimento do novo mundo”, do Alicerce do Paraíso vol. I, edição portuguesa, embora tenha sido escrito por Meishu-Sama em 1952, é extremamente atual e orienta-nos como devemos enfrentar as problemáticas que estamos a viver.

“(…) A ciência tornou-se o centro das atenções atuais, sendo que a parte espiritual se distanciou, a ponto de desaparecer das nossas vidas. Por fim, o Homem tornou-se indiferente ao espírito, chegando a ter a firme convicção de que a ciência é a cultura como um todo. Ajoelha-se perante a ciência e satisfaz-se na condição de escravo. Este é o aspeto do mundo atual. A maior prova disso não seria o Homem entregar nas mãos da ciência o que tem de mais precioso, que é a vida? Embora ela não consiga assegurar-lhe a vida e por não conseguir perceber isso, o Homem moderno deposita-lhe cega confiança. (…)”

No entanto, somos muito gratos pois Deus compadeceu-se dessa nossa cegueira e utilizou Meishu-Sama para nos orientar. Através dos milagres do Johrei, Ele demonstra-nos que a vida não pertence à matéria, mas sim, que é uma existência absoluta, invisível aos olhos humanos, e que está sob Sua direção. As práticas básicas da fé curam-nos da cegueira provocada pelo materialismo e permitem-nos vislumbrar a Verdade absoluta.

Apesar desta “cegueira” ter sido permitida por Deus para o desenvolvimento da cultura material, chegou o momento de colmatarmos a distância existente entre o progresso da cultura material com a cultura espiritual e, desta forma, construirmos um mundo verdadeiramente civilizado.

Hoje, ouvimos a maravilhosa Experiência de Fé da Sra. Juliana Leitão Marcondes que, quando morava no Brasil, não dedicava de forma assídua, pois dava sempre prioridade ao seu trabalho ou a qualquer outra coisa, menos às dedicações.

Ao mudar-se para Portugal, começou a sentir um aperto no peito, angústia, chorava sem motivo aparente, e quando isso acontecia, lembrava-se do seu avô paterno. Ao comentar com uma amiga, esta aconselhou-a a voltar a frequentar a Igreja Messiânica Mundial cá em Portugal. Esse facto, vem a confirmar o que Meishu-Sama nos ensina, que nós somos encaminhados à Igreja pelos nossos Antepassados.

Ao passar a frequentar o Johrei Center de Coimbra, foi contagiada pelo Makoto com que o Ministro e o Estagiário se dedicavam ao servir, passando assim a dedicar regularmente. Isto demonstra-nos a importância do nosso sentimento e da nossa postura no servir, pois mesmo que isso não seja o nosso objetivo, influenciamos as pessoas à nossa volta, que acabam por seguir os nossos passos.

No início da sua Experiência, ela relata que sempre foi uma pessoa muito vivaz, mas, em momentos de muita frustração, quando acontecia algo injusto ou que se sentisse desconsiderada, ficava extremamente irritada, ao ponto de ter ataques de raiva, chegando a ser verbalmente agressiva com as pessoas envolvidas. Segundo ela, a expressão “cega de raiva”, encaixava-se perfeitamente no seu modo de ser. O pior de tudo é que, quando ela atingia esse estado de negatividade, não conseguia voltar facilmente à positividade, comprometendo o seu dia e às vezes, até semanas.

Através das dedicações, ganhou força para conseguir praticar o Ensinamento “Não se irrite”, do Alicerce do Paraíso vol. IV, edição portuguesa, onde Meishu-Sama nos orienta:

“Há um famoso ditado antigo que diz: ‘Tolerar o que é fácil está ao alcance de todos, mas a verdadeira tolerância está em tolerar o que é intolerável.’ Outro ditado aconselha: ‘Leva sempre o saco da paciência e costura-o toda a vez que se romper.’ (…)”

Assim, aos poucos, ela começou a perceber a sua mudança, passando a valorizar mais o lado positivo das pessoas, sem ficar apegada às coisas que a desagradavam, transformando assim a sua índole. Essa sua mudança lembra-nos o seguinte salmo de Meishu-Sama:

“Sem o devido polimento, até mesmo uma pedra preciosa, admirada por todos, não passa de um simples cascalho.”

As dedicações realizadas poliram a sua alma, deixando aflorar a sua natureza divina, que subjugou o seu espírito protetor secundário, fazendo com que este perdesse o domínio sobre ela.

Segundo o filósofo pré-socrático Demócrito: “O caráter de uma pessoa faz o seu destino.” logo podemos dizer que, o seu empenho na dedicação, tendo enobrecido o seu caráter, transformando-a numa pessoa tranquila, paciente e com discernimento, certamente mudou o seu destino para melhor. Não há quem não deseje um destino mais feliz, mas, para consegui-lo, precisamos esforçar-nos nas práticas básicas da fé, com seriedade e o devido comprometimento.

Quando nós pedimos algo a Deus, como por exemplo, força, sabedoria, paciência, etc., Ele não nos dá pronto aquilo que pedimos, mas, cria situações onde, enfrentando-as, somos levados a ter que desenvolver aquilo que pedimos. Se pedirmos força, Ele nos submeterá a situações “pesadas”. Se pedirmos sabedoria, Ele nos dará problemas de difícil resolução. No caso da Sra. Juliana, como o seu aprimoramento era a falta de paciência, num só dia, passou por “uma prova de fogo”, tendo que enfrentar várias contrariedades que, no passado, teria bastado apenas uma para a deixar desequilibrada, mas, como já estava fortalecida pelas dedicações, conseguiu reagir positivamente. Este facto confirma-se, através do que Meishu-Sama nos orienta no mesmo Ensinamento:

“(…) Como podemos observar, Deus submete quem tem maior missão a vários tipos de mitamamigaki . Creio que, entre eles, o de conter a ira é a provação maior. Portanto, quantos mais motivos uma pessoa tem para se irritar, mais deve pensar que a sua missão é grandiosa. Nesse sentido, caso consiga não se deixar abalar nem um pouco pela ira, mantendo a calma, significa que conseguiu concluir uma das etapas do seu aprimoramento. (…)”

É importante entendermos que as situações difíceis não acabarão, pois, o seu objetivo é aprimorar-nos cada vez mais. Não nos devemos iludir que, por já termos aprimorado até certo ponto, não voltaremos a enfrentar novos desafios, pois estes são parte essencial do nosso crescimento. Falando ainda mais claro, por vezes, desejaríamos não ter mais problemas, passando até a dedicar com esse objetivo. Mas, a dedicação é importante em nos fortalecer para sermos capazes de enfrentar e superar os problemas, e não a evitá-los. Só com esta consciência, é que conseguiremos receber 100% do amor de Deus. Ao contrário, estaremos a receber só 50% do Seu amor, quando consideramos apenas as coisas que nos agradam.

Aos poucos, foi tendo muitas permissões, entre elas, com o apoio do seu marido que não é membro, recebeu a Imagem Consagrada de Meishu-Sama no seu lar, tornando-o mais harmonioso com a prática diária da oração, e reconhece que pela manhã, comparado ao passado, já sai de casa com outro estado de espírito.

De todas as dedicações que tem vindo a realizar nos dois anos que está aqui em Portugal, conforme Meishu-Sama nos orienta, a que mais agrada a Deus é o encaminhamento de pessoas à fé messiânica, já tendo ministrado Johrei a mais de dez pessoas no seu novo círculo de amizades, tendo encaminhado cinco delas à Igreja e uma até já recebeu o Ohikari.

A partir do momento em que começou a dar prioridade às dedicações na Igreja e às práticas básicas da fé, conseguiu, aos poucos, transformar o seu eu interior, aproximando-se de um ser paradisíaco, capaz de trabalhar para a construção do Paraíso Terrestre.

A respeito do nosso auto-aprimoramento, gostaria de partilhar com os senhores um sonho que tive com o nosso querido Revmo. Watanabe, após o seu nascimento no Mundo Espiritual. Nesse sonho, encontrava-me com ele e após cumprimentá-lo com um forte abraço, com a mesma alegria de sempre, comecei, com entusiasmo, a relatar-lhe as várias atividades que vínhamos realizando aqui em Portugal e também, os nossos planos e objetivos para o futuro. Ao término do meu relato, ele disse que estava tudo muito bem, mas, para minha surpresa, perguntou-me seriamente: “Qual Ensinamento você está a praticar?” Confesso que aquela era a última pergunta que esperava ouvir naquele momento! Numa fração de segundo, comecei a vasculhar o meu cérebro à procura de um Ensinamento adequado, mas, antes de o encontrar, ele apercebendo-se que eu estava concentrado somente nas atividades a serem desenvolvidas e não estava a praticar de forma consciente e direcionada nenhum Ensinamento em particular, disse-me: “Olha Carlão, no final, é só isso que conta!” Naquele momento, acordei sobressaltado, a pensar na importância daquela orientação, pois muitas vezes nos concentramos nas atividades em si, que são importantes para ganharmos forças, mas descuidamo-nos do ponto vital, que é o nosso autoaperfeiçoamento, decorrente da prática dos Ensinamentos. Assim, constatamos que as dedicações são um meio para recebermos Luz, força, gratidão das outras pessoas, etc., para, assim, conseguirmos nos auto-aprimorar.

Meishu-Sama, no Ensinamento do Culto de hoje, esclarece-nos que a nossa Igreja não é só uma religião, mas que esta, é apenas uma das partes que a compõe. Na verdade, o ideal seria chamá-la de “Empresa Construtora do Novo Mundo”, mas como esse nome poderia ser associado a uma empresa de construção civil, Ele preferiu chamá-la de “Igreja Messiânica Mundial”. O objetivo da nossa Igreja é o progresso e desenvolvimento da cultura, conciliando a ciência materialista com a ciência espiritualista.

Sendo esta a nossa missão, através das práticas básicas da fé no quotidiano, vamos enfrentar os nossos aprimoramentos, que nos qualificarão para sermos utilizados por Deus e Meishu-Sama na construção deste novo mundo verdadeiramente civilizado.

Antes de me despedir, não poderia deixar de lembrar um dia tão especial como o de amanhã: 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Sendo esta data fruto de acontecimentos trágicos do início do século passado, onde muitas mulheres perderam a vida, ou por lutarem ou por não usufruírem de iguais direitos fundamentais que, infelizmente, ainda hoje, não são plenamente reconhecidos; vamos orar por todas as mulheres que já partiram para o Mundo Espiritual com esse sofrimento e para que haja um reconhecimento desses direitos fundamentais e inalienáveis. Desejo, de coração, a todas as mulheres que Deus e Meishu-Sama as abençoe, dando-lhes muita Luz para que possam cumprir as suas missões.

Despeço-me com um forte abraço, desejando a todos um bom mês, repleto de auto-aprimoramentos.

Muito obrigado!

Comentários não disponíveis.