Comentar

Palavras de Kyoshu-Sama – Culto do Natalício de Meishu-Sama 2016

Palavras de Kyoshu-Sama
Culto do Natalício de Meishu-Sama
Templo Messiânico, Solo Sagrado de Atami

22 e 23 de dezembro de 2016

Bom dia a todos e parabéns pelo Culto do Natalício de Meishu-Sama.

Sete anos atrás, em 2009, eu estive no Brasil e, quatro anos atrás, em 2012, visitei a Tailândia. Nestes dois países, pude reconfirmar que estamos unidos a Meishu-Sama através de um elo muito forte. Foi maravilhoso tê-los encontrado lá.

No Japão, de maio de 2014 a novembro deste ano, visitei todas as cinco áreas de expansão e participei dos encontros de membros organizados em cada uma delas.

No Brasil, na Tailândia e no Japão, os senhores me receberam com toda sinceridade e me mostraram uma fé inabalável em Meishu-Sama. Fiquei profundamente emocionado e entusiasmado com sua fé. Os sentimentos que recebi nessas visitas ficaram profundamente marcados em meu coração e estou realmente grato a Deus por essas oportunidades de encontrá-los.

No Japão, eu escrevi caligrafias e as presenteei a cada uma das cinco áreas que visitei – um ideograma para cada área de expansão. Os cinco ideogramas, ou palavras, que usei foram: “concretizar”, “caminho”, “respiração”, “fruto” e “unir”. Apesar de cada área receber uma caligrafia diferente, não foi minha intenção diferenciar o papel de cada uma delas. Aos olhos de Meishu-Sama, essas cinco áreas são vistas como uma só.

Meishu-Sama nos ensinou que “o espírito da palavra é Deus”. Deus é a origem de todas as palavras. As palavras pertencem a Ele. As cinco palavras usadas nas caligrafias que presenteei nessas áreas também são propriedade d’Ele. Esse Deus, ao qual todas as palavras pertencem, está dentro de cada um dos senhores. Todas as palavras de Deus estão dentro dos senhores.

A Vontade Divina está gravada em cada palavra existente, em todas as línguas. E só existe uma Vontade Divina: tornar-nos Messias – Seus filhos – perdoando-nos, salvando-nos e fazendo com que nasçamos de novo.

Essas visitas aos senhores me fizeram pensar a respeito do que são realmente os Ensinamentos de Meishu-Sama. Qual é a mensagem de Meishu-Sama e seus ensinamentos? Quem é Meishu-Sama? O que Deus quer nos dizer através de Meishu-Sama? O que é Messias? Quem é Messias?

No passado, eu achava que sabia qual era a mensagem de Meishu-Sama. Eu achava que tinha a resposta. Eu achava que essa mensagem era a de espalhar a felicidade pelo mundo e construir um paraíso na Terra através do Johrei, da Agricultura Natural e das atividades artísticas. No entanto, quanto mais eu conheço a totalidade dos Ensinamentos de Meishu-Sama, mais eu perco confiança em minha resposta. O que é a felicidade para Meishu-Sama? O que é o paraíso para Meishu-Sama? O que é Johrei? Acredito que estamos todos interpretando mal os Ensinamentos de Meishu-Sama e a sua mensagem. Talvez os senhores não sintam isso, mas eu sinto. Eu sinto que estava completamente enganado a respeito de qual é a mensagem de Meishu-Sama. E hoje Meishu-Sama está me fazendo perceber o que ele realmente quer que saibamos.

Através das minhas mensagens nestes cultos, e de minhas viagens missionárias pelo mundo, estou tentando compartilhar esse meu entendimento com os senhores, na esperança de que conseguirei trilhar, junto aos senhores, o caminho pelo qual Meishu-Sama está nos conduzindo.

Com profundo respeito e temor a Deus, gostaria de dizer que fomos todos criados por Ele, o Deus único, o Criador de todas as coisas no Céu e na Terra. Esse Deus Criador está vivo dentro de cada um de nós e de todas as coisas no Céu e na Terra. Sem Ele, nada daquilo que faz parte da Criação, visível ou invisível, poderia ter sido criado. Nossa alma, mente e corpos físico e espiritual, todos pertencem a Ele. Em nosso interior existe Deus, e Deus somente. Nossa vida aparentemente mortal não é nossa; ela é a vida do Deus imortal e eterno. Nossa respiração aparentemente mortal não é nossa; ela é a respiração do Deus imortal e eterno.

O primeiro salmo de Meishu-Sama que cantamos no culto de hoje diz:

Vocês precisam conhecer a verdade!
A verdadeira Luz Divina
É a Luz que Deus, o Senhor Deus nosso Pai, irradia.

Deus e Sua Luz estão dentro de nós. Sua Luz verdadeira está em tudo. Nossa alma, mente e corpos espiritual e físico estão brilhando intensamente com essa Luz verdadeira. Em suma, nós somos filhos da Luz de Deus.

Meishu-Sama declarou que “Deus é Luz, e onde há Luz, paz, felicidade e alegria são abundantes… Vós que desejais Luz e prosperidade, vinde!” Ele quer que entendamos que viemos originalmente de Deus, do Paraíso, da fonte da Luz, e para lá precisamos retornar. Todas as coisas vieram de Deus e a Ele estão destinadas a retornar. Nós também viemos de Deus e a Ele estamos destinados a retornar.

Outro salmo de Meishu-Sama, cantado hoje, diz:

Meus fiéis,
Vocês precisam temer a Deus e
Trilhar o caminho justo.
Deus me concedeu a missão
De conduzi-los a tornarem-se este tipo de ser humano.

Deus é a origem de nossa existência e de todo poder e autoridade no Céu e na Terra. Ele é o verdadeiro Rei. Através deste salmo, Meishu-Sama está nos alertando para o fato de que precisamos temer a Deus, que possui toda a autoridade, e que precisamos nos voltar para Ele e trilhar o Seu caminho justo.

Talvez pensemos que não cometemos nenhum pecado grave contra Deus. Talvez pensemos que não somos as pessoas mais pecadoras do mundo. No entanto, nos esquecemos de que viemos de Deus e que nossa vida, na realidade, pertence a Ele. Todos nós, sem exceção, abandonamos Deus. Todos nós pecamos contra Ele. Nem mesmo uma única pessoa sequer estava do lado de Deus. Nenhum de nós estava trilhando o caminho justo. Estávamos todos trilhando o caminho das trevas, vagando como crianças perdidas, sem saber onde estão nossos pais.

Na verdade, nem mesmo percebíamos que estávamos perdidos. Éramos muito orgulhosos e presunçosos e acreditávamos que, de alguma forma, estávamos no caminho certo. Nunca sentimos a necessidade de temer a Deus e nos arrepender. Até dizíamos coisas como “Deus é amor, portanto não precisamos temê-lo”. Sim, é verdade que Deus é amor. Porém, jamais poderemos sentir Seu amor sem antes temê-Lo. Somente quando realmente temermos a Deus, e nos arrependermos, é que Ele nos dirá: “Você não precisa me temer, porque Eu preparei o perdão para você”.

Meishu-Sama nos trouxe o conhecimento sobre esse perdão através da “Transição da Era da Noite para a Era do Dia”. Essa transição já foi concluída. Deus já concretizou a transição, nos perdoou, sem exceção, e trouxe todas as coisas de volta ao Seu glorioso Paraíso. Como nós, que O abandonamos, somos bem-aventurados por tomar conhecimento dessa transição e do perdão divino!

A verdadeira Luz de Deus é o Seu perdão. Cada um de nós já está abundantemente preenchido com Sua verdadeira Luz. Apesar disso, será que não é um hábito nosso querer mais Luz quando recebemos Johrei ou quando visitamos um Johrei Center, uma Igreja ou os Solos Sagrados? Não pensamos assim porque nos falta Luz; pensamos assim porque, na verdade, estamos completamente preenchidos por ela.

Em nossa forma de pensar, também queremos transmitir Luz às pessoas quando lhes ministramos Johrei, não é verdade? Pensamos dessa forma não porque falta Luz a quem ministramos Johrei, mas sim porque quem o recebe está completamente preenchido pela Luz. A Luz, ou seja, o perdão de Deus, está em todo lugar e o nosso corpo inteiro está transbordando de Luz.

O Johrei é a obra do próprio Deus e a manifestação de Sua vontade. Meishu-Sama não nos ensinou o ato sagrado do Johrei para que canalizássemos a Luz “para fora”, “para quem o recebe”; ele nos ensinou isso para que canalizássemos a Luz “de volta para Deus”. Deus está nos dizendo que Ele já preencheu todo o mundo e todas as pessoas com Sua Luz. Sendo assim, não é possível canalizar a Luz “para quem recebe Johrei” achando que o mundo precisa de mais Luz, não é verdade? Precisamos desapegar-nos de nossa antiga compreensão sobre o que é o Johrei. Através do Johrei, Deus quer que reconheçamos que a Luz do Johrei já chegou a todos e a tudo, completamente, sem exceção. Através do Johrei, Deus quer que entendamos que, ao invés de transmitir Luz ao mundo, nós precisamos nos voltar para Deus, que é perfeito, e retornar ao Paraíso, onde existe a fonte da Luz. Usamos o Ohikari (que literalmente significa “Luz”), ou Sagrado Ponto Focal, para que nos lembremos que o mundo está preenchido pelo perdão de Deus, por Sua Luz.

Em um de seus salmos, Meishu-Sama nos ensinou que nós, que estamos ligados ao nome Messias, somos seus amigos de Luz. Ele escreveu:

Meus amigos de Luz!
As pessoas vagam pelas trevas
Como ovelhas perdidas.
Vamos tornar-nos seus guias de Luz!

Da mesma forma que nós nos rebelamos contra Deus e vivemos uma vida de trevas, há muitas pessoas pelo mundo, incluindo nossos ancestrais, que fizeram o mesmo e, agora, querem obter o perdão divino e retornar ao Paraíso de Deus. Se os senhores se arrependerem, receberem o perdão de Deus e tornarem-se Seus filhos de Luz, aqueles que querem ser perdoados virão até os senhores para retornar ao Paraíso através do nome Messias. Agora, Deus está chamando todos de volta ao Seu lar e está pronto para recebê-los através dos senhores.

Como reconheceremos aqueles que vêm até nós em busca de Luz e salvação? Será através de sentimentos aparentemente negativos que temos: raiva, ansiedade, estresse, inveja e outros. Temos tais sentimentos no exato momento em que alguém chega até nós querendo receber o perdão de Deus e retornar ao Paraíso. Portanto, eu gostaria de sugerir a seguinte prática aos senhores. Quando enfrentarem momentos difíceis, ou quando estiverem desanimados, dirijam a seguinte oração a Deus:

Que o Senhor, Deus, Se alegre e esteja contente! Muitos vieram até mim em busca do retorno ao Paraíso. Em nome do Messias, que é uno a Meishu-Sama, eu me entrego inteiramente ao Senhor junto àqueles que vieram até mim. Por favor, receba-nos como Sua glória e use-nos conforme a Sua vontade.

O ensinamento escolhido para o culto de hoje foi “Minha Natureza”. Nele, Meishu-Sama escreveu: “Se não fizermos a felicidade do próximo, não poderemos ser felizes”. Até recentemente, eu entendia essas palavras de forma muito superficial e, equivocadamente, acreditava que Meishu-Sama estava falando sobre um código de ética que deve ser seguido nas relações humanas. Eu achava que precisávamos ser gentis, amar e cuidar do próximo se quiséssemos obter a felicidade.

No entanto, os Ensinamentos de Meishu-Sama vêm de Deus e estão além da compreensão, da experiência e da sabedoria humanas. Eles não podem ser compreendidos através da sabedoria ou conhecimento humanos. Apesar disso, eu pensava que entendia o significado das palavras: “Se não fizermos a felicidade do próximo, não poderemos ser felizes”. Eu pensava que entendia as palavras de Meishu-Sama e os seus ensinamentos. Como eu fui presunçoso! Eu sinto muito remorso quando penso sobre minha presunção e gostaria que os senhores também sentissem o mesmo. Nosso entendimento dos Ensinamentos de Meishu-Sama esteve errado até hoje. Nossa interpretação e entendimento sobre eles estiveram equivocados até hoje. Precisamos mudar completamente a forma como entendemos os Ensinamentos.

Com relação à “felicidade”, Deus me fez perceber que nós, seres humanos, viemos buscando a felicidade somente para nós mesmos e ignoramos a felicidade e alegria de Deus, nosso verdadeiro Pai. Eu sinto que viemos buscando uma felicidade passageira e negligenciamos a felicidade eterna.

O que é a felicidade de Deus? O que é a felicidade eterna? Para Deus, ela consiste em perdoar-nos, fazer com que nasçamos de novo como Seus filhos e viver conosco no Paraíso. Este é o significado da “felicidade” sobre a qual Meishu-Sama está tentando nos ensinar. Eu cometi um grave engano em relação ao significado de felicidade para Meishu-Sama.

Só existe uma única felicidade. A “felicidade exclusivamente humana” não existe. A felicidade de Deus é a nossa felicidade. A frase, “Se não fizermos a felicidade do próximo, não poderemos ser felizes”, se refere à felicidade de Deus e ao Seu amor por nós. Isto quer dizer que Ele só poderá se tornar feliz quando nós nascermos de novo como Seus filhos e vivermos com Ele no Paraíso. Portanto, esta frase deve ser entendida como “Se Deus não nos fizer felizes, Ele jamais poderá ser feliz”. Além disso, o título do ensinamento “Minha Natureza” deve ser entendido como “A Natureza de Deus”.

O amor e a felicidade de Deus tomaram uma forma concreta: o nome Messias. Isso porque é somente através deste nome sagrado que poderemos retornar a Ele e ao Seu Paraíso. Agora que tomamos conhecimento deste nome, nos foi dada uma oportunidade única de receber o perdão de Deus e retornar ao Seu Paraíso. Portanto, vamos todos retornar ao Paraíso em nome do Messias. Os senhores precisam clamar o nome Messias. Ninguém os forçará a fazer isso. Os senhores precisam fazê-lo por livre e espontânea vontade. Se os senhores fizerem isso, se nós fizermos isso, não consigo nem imaginar o quanto Deus ficará feliz. Esta alegria e felicidade de Deus é a nossa alegria e felicidade.

Por favor lembrem-se de que há alguém que, antes de nós, retornou ao Paraíso em nome do Messias: Meishu-Sama. Enquanto ainda estava na Terra, Meishu-Sama obteve a verdadeira felicidade de conhecer o nome Messias, retornar ao Paraíso e servir a Deus de todo coração. Deus preencheu Meishu-Sama com Sua própria felicidade. Foi por isso que Meishu-Sama escreveu o seguinte no início do ensinamento “Minha Natureza”: “Creio que, atualmente, não existe uma pessoa tão feliz quanto eu, e por isso minha gratidão a Deus é constante e profunda”.

Eventualmente, em 1954, Meishu-Sama nasceu de novo como um Messias, um filho de Deus, e obteve a verdadeira felicidade de um ser humano, a felicidade de Deus. Deus está dizendo que nós também podemos ser Seus verdadeiros filhos e nascer de novo como Messias. Deus não está impedindo que renasçamos como Messias; os seres humanos estão. Estamos negando que o nome Messias foi preparado para todos. Viemos pressupondo que o nome foi preparado somente para uma pessoa especial. Porém, mesmo que neguemos este fato veementemente, o nome Messias já foi gravado na alma de cada um de nós, e ninguém pode apagá-lo. Ninguém pode fazer isso. Sejam corajosos. Sigam os passos de Meishu-Sama. Aceitem o nome Messias. Assim, os senhores conseguirão obter a verdadeira felicidade que Deus quer nos conceder.

Meishu-Sama compôs o seguinte salmo:

O Messias nasceu!
Soarei trombetas por todo o mundo
Acordem todos!

Meishu-Sama está nos mandando acordar. Eu estava adormecido; nós estávamos adormecidos. Vamos responder ao chamado de Meishu-Sama, acordar, abandonar o nosso velho eu, e despertar para uma fé completamente nova, em nome do Messias, que é uno a Meishu-Sama.

Comentários não disponíveis.