“O homem é constituído pela união do corpo e do espírito. O corpo é uma matéria visível, e por isso todos podem compreendê-lo; o espírito é invisível, mas existe, sendo uma espécie de éter. Assim como o corpo é uma existência do Mundo Material, o espírito é uma existência do Mundo Espiritual. O Mundo Espiritual, conforme já expliquei, é transparente, mais rarefeito que o ar, comparando-se ao nada. Na realidade, porém, ele é a fonte geradora da força infinita e absoluta, que por ora chamaremos de força cósmica. É um mundo fantástico, impossível de ser imaginado, cuja natureza está formada pelas essências do Sol, da Lua e da Terra.”
(Alicerce do Paraíso – vol. 1 – O Espírito Precede a Matéria)

“Com a força cósmica tudo nasce, tudo se transforma e cresce, mas ao mesmo tempo acumulam-se impurezas, que são submetidas à purificação. É como o acúmulo de sujidade no corpo humano, que necessita de banho. Portanto, quando se juntam impurezas na atmosfera, elas são concentradas num determinado ponto e aí surge uma ação purificadora denominada ‘baixa pressão’, que executa a limpeza. Os raios e os incêndios causados pelo homem têm a mesma explicação. Se houver aglomeração de impurezas, surgirá a ação purificadora, que tem início no espírito. As sujidades, ou seja, as máculas acumuladas no espírito humano, que é transparente, são opacidades surgidas em alguns pontos.”

“Há dois tipos de máculas: as que se originam no próprio espírito e as que são reflexo do corpo. Vejamos o primeiro tipo. O interior do espírito está constituído de três camadas dispostas de forma centrípeta. Analisando-o a partir do centro, seu núcleo é a alma. A alma está envolta pela consciência, e esta, pelo espírito. O que acontece na alma reflete-se na consciência e, daí, no espírito, e vice-versa. Assim, a alma, a consciência e o espírito estão inter-relacionados, constituindo uma triologia. Naturalmente, todas as pessoas, assim como praticam o bem, também praticam o mal durante sua vida. Se o mal é maior que o bem, a diferença entre eles constituirá o pecado, que se reflete na alma e macula a consciência e o espírito, nessa ordem.”

Mesmo no mundo em que vivemos, o espírito de cada um de nós ocupa um nível diferente no mundo espiritual. E esta é a causa da diferença no grau de Felicidade entre as pessoas. É a quantidade de nuvens espirituais negativas que determina o nível no mundo espiritual. Assim sendo, quanto mais pesado, (mais nuvens), tiver o espírito, menor será o seu nível no Mundo espiritual.
No entanto, quando purifica, o espírito torna-se mais leve, ascendendo assim aos níveis mais altos do Mundo espiritual.
Assim, a felicidade ou infelicidade do Homem, depende proporcionalmente da quantidade de impurezas que o seu espírito possui.

Os sofrimentos, em todas as suas formas: espiritual, física, conflito, económica, moral etc., são uma permissão Divina, para a remoção das nossas impurezas espirituais e físicas. Uma vez purificados, poderemos elevarmo-nos mais facilmente aos mais altos níveis do Mundo espiritual. Uma vez que Deus se manifesta através das leis da natureza, o sofrimento nada mais é do que um processo natural de purificação que tem como objetivo final a nossa felicidade.

Se o sofrimento é uma forma de purificar as nuvens espirituais negativas, em vez de reclamar devemos agradecer e considera-lo como uma bênção. O sentimento de lamúria, faz aumentar mais ainda as vibrações negativas, criando assim uma nuvem maior, geradora de mais sofrimento. O mesmo acontece quando se para propositadamente o processo de purificação, adiando assim o processo natural inevitável, o que leva a um maior sofrimento posterior.

Todas as máculas, quer as espirituais, como as materiais, foram criadas por pensamentos, palavras e ações contrárias às leis da natureza nesta vida, em vidas passadas ou herdadas por ancestrais.

As nuvens espirituais negativas podem ter as seguintes causas:

  1. Acumuladas nas nossas vidas passadas;

  2. Herdadas pelos nossos ancestrais;

  3. Geradas nesta vida, fazendo alguém sofrer;

  4. Reflexo das toxinas contidas no sangue, que é o “espírito materializado”.

As toxinas podem ser:

  1. Hereditárias;

  2. Urinárias;

  3. Medicinais.

Uma vez que o sangue é o “espírito materializado”, graças à Lei da Identidade Espirito Matéria, tanto as nuvens espirituais se podem materializar no sangue, como as impurezas contidas no sangue se podem transformar em nuvens espirituais.
Estas são as origens de todos os sofrimentos, e por essa razão, devemos permitir a sua eliminação através dos processos naturais de purificação. Assim, devemos nos atentar para não acumular mais, vivendo de acordo com as Leis da Natureza.

O homem foi criado por Deus com a missão de estabelecer o Paraíso na Terra.
A fim de cumprir sua missão, cada ser humano, assim como os demais seres, foi dotado por Deus da capacidade de eliminar permanentemente suas impurezas. Como por exemplo a respiração, o suor, a urina, etc. Se isto não pudesse acontecer, o acúmulo destas colocaria em risco a própria vida.
Porém, por viver cada vez mais afastado das Leis da Natureza e de sua missão, o ser humano foi acumulando impurezas cada vez mais malignas e que causam maior sofrimento para serem eliminadas. Agindo assim, também vem enfraquecendo cada vez mais sua Força Natural de Recuperação. Portanto, onde quer que se acumulem impurezas de natureza prejudicial, haverá, pela Lei da Causa e Efeito, uma atividade natural para expeli-las.
Porém, não se sabe desde quando, o homem, por desconhecer esse processo, passou a considerar como “doença” esta eliminação natural e, desde então, vem tentando interrompê-la a fim de suavizar as dores e sofrimentos do processo de purificação.
Em consequência, sem poder eliminar suas nuvens espirituais e as toxinas de seu corpo físico, o ser humano não consegue alcançar as altas camadas do Mundo Espiritual onde há felicidade, mantendo seu espírito nas camadas inferiores ou até mesmo descendo ainda mais.

Meishu-Sama ensinou-nos que para o Homem se elevar espiritualmente, ele pode faze-lo através:

a) Da prática do Johrei

Pela Lei “O Espírito Precede a Matéria”, todo o acontecimento ocorre primeiramente no Mundo Espiritual e depois reflete-se no Mundo Material (como o filme e a tela de projeção). Portanto, para se livrar do sofrimento, é preciso eliminá-lo sua origem, que está no corpo espiritual.
O Johrei, então, é a canalização da Divina Energia ou Luz Divina, que atua no corpo espiritual eliminando as nuvens espirituais, aumentando assim a Força Natural de Recuperação, a fim de dissolver e eliminar as toxinas físicas, elevando o espírito a níveis mais elevados.
O Johrei torna cada vez mais puro tanto quem recebe quanto quem o ministra.
Se a pessoa que o recebe, experimentar alguma eliminação, significa que aumentou sua Força Natural de Recuperação pela atuação da Luz Divina, e esta já foi a primeira grande graça, isto é! – é preciso começar a agradecer a partir deste ponto, pois Deus dá purificação ao homem para poder utilizá-lo em Sua Obra. No início, é missão pequena, mas para poder ganhar missão maior, é que vem maior purificação. Se o homem quiser apenas ter alívio no momento, não poderá elevar o nível de sua utilidade para Deus.

b) Tornando-se útil à Obra de Deus

No início, recebendo apenas Johrei, a pessoa recebe a graça. Contudo, se ela quiser se elevar, precisa ser altruísta fazendo os outros felizes: “Quem deseja ser feliz, deve primeiramente tornar feliz o seu semelhante pois a Divina recompensa que disto provém, será a Verdadeira Felicidade” (Meishu-Sama).
Por isso, precisamos ser instrumentos de Deus – que deseja tornar o homem feliz –, e é para isso que recebemos o Ohikari. Assim, tornar-nos-emos verdadeiros espiritualistas e altruístas.

A Igreja Messiânica Mundial consagra o Supremo Deus, Criador do Universo, reverenciando-o como ponto central da fé, conforme o poema de Meishu-Sama:

“Deus é Luz.
Onde há Luz, existe paz, felicidade e alegria.
Onde não há Luz e Claridade
Existe conflito, pobreza e doença.
Vós que desejais Luz e Prosperidade,
Vinde!
Vinde e Louvai o nome de Deus;
Assim sereis salvos!”

Neste período de transição, em que nasce a Nova Era de Luz, Meishu-Sama (23/12/1882 – 10/02/1955) foi quem recebeu a missão de outorgar à humanidade o poder da Luz Divina, através do Sagrado Ohikari e transmitir os Ensinamentos.
Assim como o Ohikari tem elo espiritual com Meishu-Sama – por essa razão os messiânicos ministram o Johrei – Seus Ensinamentos também têm o mesmo elo, pois foram escritos por Ele – daí Sua afirmação de que ler os Ensinamentos é receber Johrei através dos olhos além de conhecer as revelações de Deus para a Nova Era de Luz.

Em 15 de Junho de 1931, no alto do Monte Nokoguiri, no Japão, foi revelado a Meishu-Sama o início da Nova Era de Luz no Mundo Espiritual, que, a partir de então, passou a refletir-se em nosso Mundo Material.

A 1 de janeiro de 1935, em Tóquio, Japão, Meishu-Sama fundou a Igreja Messiânica Mundial para cumprir a missão de concretizar o Paraíso Terrestre.

Johrei, Agricultura Natural e Belo

Meishu-Sama também se dedicou à construção dos Solos Sagrados, ou seja protótipos do Paraíso na Terra, como modelos do Mundo ideal. Nestes locais que see encontram em perfeita harmonia com a Natureza, conjugando assim a Beleza criada pelo Homem e a Beleza criada pela Natureza, é concretizada a trilogia Verdade Bem e Belo.
Os Solos Sagrados representam a tríade da criação cósmica Fogo, Água e Terra.

Solo Sagrado de Hakone: Shinsen-kyo (Terra Divina)
Representa o espírito do Fogo – aspecto espiritual (vertical)

Solo Sagrado de Atami: Zuiun-kyo ( Terra Celestial)
Representa o espírito da Água – especto material (horizontal)

Solo Sagrado de Quioto: Heian-kyo (Terra da Tranquilidade)
Representa o espírito da Terra – equilíbrio (Izunome)

Fora do Japão existem mais dois Solos Sagrados:
Solo Sagrado de Guarapiranga – Brasil
Solo Sagrado de Saraburi – Tailândia

Para mais informações, entre em contacto connosco.