Experiências de Fé – Setembro 2019

Experiência de Fé – Fabiane Luisi Turisco

Experiência de Fé - Setembro 2019

“Ao regressar da peregrinação, decidi intensificar a minha dedicação e altruísmo, aumentado o meu envolvimento através da prática da Agricultura Natural!”

O meu nome é Fabiane Luisi Turisco e dedico atualmente no Johrei Center do Porto.

A visita aos Solos Sagrados do Japão foi, sem dúvida alguma, um dos maiores presentes que recebi na minha vida. Recebi-o de Deus e Meishu-Sama, mas quem o materializou foi o meu parceiro de vida e caminhada.

Ainda não me sinto capaz para explicar, mas as minhas referências de relação com Deus, com o Messias Meishu-Sama, com a doutrina e com os membros da Igreja mudaram completamente. A melhor forma de explicar é através da metáfora que ouvi: “Você via o quadro, mas agora você está dentro do quadro!” A história está viva, pois andei por locais sagrados, senti no corpo e na alma a força desses locais, tive experiências com o mundo espiritual, em especial, com os meus Antepassados. Hoje, as orações, os Ensinamentos, as práticas espirituais, as dedicações, não são mais as mesmas e possuem um significado diferente para mim, sinto uma evolução qualitativa.

O meu coração está gravado por uma série de momentos, pois fomos, o tempo inteiro, marcados pelo cuidado, pela gentileza, pela beleza e, principalmente, pelo Amor, pois foi o Amor que “mais marcou a presença” nesta viagem. Absolutamente todos os membros japoneses com quem interagimos, desde Reverendos que conviveram com Meishu-Sama, o Presidente Mundial da Igreja, outros Reverendos, ministros, enfim, todos sem exceção nos tratavam com muito Amor. Senti corações puros, sorrisos sinceros por estarmos lá. Por muitas vezes olhei para eles e senti um amor profundo por aqueles membros; eu os amei graças a eles, pois foram eles que começaram a nos amar. Não sabiam como nos agradar, eram presentes, palavras, em japonês mesmo, porque o idioma nunca nos separou. A caravana dos nossos irmãos membros africanos, foi outra experiência espetacular, pois sempre que nos encontrávamos era só alegria, cantos e sorrisos.

Senti como se Meishu-Sama tivesse construído todos os Solos Sagrados já sabendo que estaríamos lá e Ele cuidou de todos os detalhes para que sentíssemos o Seu Amor. E esse Amor também era cultivado pelo nosso presidente, Reverendo Carlos Eduardo Luciow, ministros e seminarista, que nos conduziam com toda a dedicação, pelo nosso grupo, pelas amizades especiais que nasceram por lá, e por todos com quem interagimos. Nos últimos 4 anos, foi a primeira viagem em que consegui manter a minha mente e coração em paz; mantive-me conectada com Deus e Meishu-Sama.

A visita aos Solos Sagrados trouxe-me uma noção que eu não tinha: que a minha relação com a Obra Divina ainda era superficial, mesmo eu achando que fazia o meu melhor.

Ao regressar da peregrinação, decidi intensificar a minha dedicação e altruísmo, aumentado o meu envolvimento através da prática da Agricultura Natural. Na Igreja do Porto, faço parte de um projeto de Formação, que está a ser preparado (para o dia 14 de setembro) com a participação de mais de 30 pessoas e sinto cada vez mais forte a consolidação do projeto.

Peço a Deus e Meishu-Sama a permissão de regressar o quanto antes aos Solos Sagrados e desejo profundamente que todos possam realizar esta peregrinação e sentir o Amor de Deus e Meishu-Sama de uma forma única e marcante.

Muito Obrigada a Deus, Meishu-Sama, aos meus Antepassados e ao meu amado companheiro Vladimir, Reverendo e ministros pelo suporte e força!

Muito obrigada!


Experiência de Fé – Maria Júlia Limeira Vieira da Cunha

“Considerava-me incompleta na Fé e ao retornar dos Solos Sagrados, considero-me hoje 100% na Fé messiânica!”

O meu nome é Maria Júlia Limeira Vieira da Cunha e sou membro do Johrei Center do Porto.

Quando se iniciaram as inscrições para a Caravana de Peregrinação aos Solos Sagrados do Japão, despertou em mim um desejo de participar, mas como estava decidida a ir visitar a minha família no Brasil, não me inscrevi e nem falei desse meu desejo para ninguém, pois financeiramente só poderia realizar uma viagem.

Algumas semanas depois, sonhei com a minha bisavó dizendo que eu precisava fazer o “Saishi”. Como não entendi nada sobre sonho, fui pedir orientação ao ministro, pois queria saber o que era aquela palavra que não saia da minha cabeça e o que significava aquele sonho.

O ministro me orientou que seria o Sorei-Saishi (Pedido de Assentamento e Sagração dos Ancestrais e Antepassados) e que apesar de eu estar com o coração apertado de tantas saudades da família, deveria considerar peregrinar aos Solos Sagrados, uma vez que participaria do Culto aos Antepassados.

Assim, comprei as passagens e tive a grande permissão de realizar a peregrinação. Fiquei tão feliz que resolvi fazer um mealheiro para materializar essa felicidade antes de viajar em julho.

Exatos três dias antes da viagem, soube que o meu bisavô, de 95 anos, membro ativo e dedicante há 46 anos, estava internado com graves problemas respiratórios. Entreguei essa situação a Meishu-Sama e mesmo estando longe, esforcei-me em desapegar e respeitar a Sua vontade.

Na noite anterior ao Culto dos Antepassados em Atami, recebi a notícia que vovô tinha acabado de fazer a passagem para o Mundo Espiritual. Nesse momento, chorei bastante e senti-me “culpada” por não estar perto dele e nem sequer “me despedir”.

Sabendo do ocorrido, o Reverendo Carlos Eduardo Luciow, que estava a coordenar a caravana, foi ter comigo e ajudou-me a entender que, na verdade, tanto eu quanto o vovô, estávamos a ter uma imensa permissão de Deus e Meishu-Sama, pois no dia seguinte iríamos participar do Culto aos Antepassados e eu poderia cultuá-lo no Altar dos Antepassados no Solo Sagrado. Nesse momento, a minha dor se transformou em muita gratidão!

A partir desse dia, a Caravana passou a ter outro sentido para mim, foram 15 dias de contacto intenso com as três colunas que aprendi até hoje na Igreja, pude ver na prática todos os Ensinamentos de Meishu-Sama e mais ainda, pude senti-Lo no meu coração o tempo inteiro! Consegui entender o que é o Belo, admirando toda a perfeição de Atami, Hakone e Kyoto, pude sentir a Força e a Luz do Johrei sempre que levantava a mão e finalmente, entendi o que é “ser messiânico”.

Gosto muito de ler e estudar os Ensinamentos, mas faltava-me sentir tudo aquilo que eu tinha na teoria. Devido a isso, antes de viajar considerava-me incompleta na Fé e ao retornar dos Solos Sagrados, considero-me hoje 100% na Fé messiânica.

Uma mudança que ocorreu em mim, foi o forte desejo de encaminhar e salvar muitas pessoas através da prática do Johrei, do Belo e da Agricultura Natural. Antes, não considerava isso uma prioridade nas minhas dedicações e não dava grande importância.

Após a peregrinação, tomei algumas decisões na minha vida profissional, as quais não havia conseguido antes por apego e preocupação. Hoje, encontro-me muito tranquila e segura de que Meishu-Sama sempre nos dará o melhor.

Também tive um grande milagre, pois ao regressar do Japão recebi uma soma em dinheiro, o qual não estava à espera e assim vou conseguir visitar a minha família no Brasil, algo que eu achava que era impossível de fazer ainda este ano.

Materializei a minha gratidão antes e depois da viagem por cada momento que vivi naqueles locais incríveis e irei receber a Imagem Consagrada de Meishu-Sama, em minha casa, no mês de setembro.

Só tenho gratidão no meu coração por toda a permissão e graças que recebi.

Obrigada a Deus, a Meishu-Sama e aos meus Antepassados que me convidaram para peregrinar através da minha bisavó Gracinha.

Muito obrigada!

Comentários não disponíveis.