Experiência de Fé – Sede Central – Outubro 2015

Experiência de Fé – Marisa Alexandra Morais Lopes

“Entreguei os meus problemas para Meishu-Sama e passei a dedicar com fervor.”

Chamo-me Marisa Alexandra Morais Lopes sou membro desde 1991 e dedico no Núcleo de Johrei de Amadora e Sintra.

Em 1995, quatro anos depois de ser outorgada, acabei por afastar-me da Igreja. Três anos mais tarde, em 1998, surgiram no meu peito três nódulos, caroços, chamados de “fibroadenomas”. Apesar de não ser um tumor maligno, foi sempre motivo de grande preocupação para mim. Todos os anos fazia exames e os nódulos aumentavam sempre um pouco a cada ano que passava. Nas consultas de especialidade, até pensaram em retirá-los. Mas como eu era muito nova e com a operação ficaria praticamente sem peito, decidiram que era melhor manter como estava.

Em 2011, com o falecimento do meu pai, a minha vida piorou ainda mais. Além do problema de saúde que tinha, passei a sentir-me muito triste. Era uma tristeza profunda, que me bloqueava completamente! Ficava sem reação, sem vontade de fazer nada. Até o meu filho me perguntava: “Mãe, porque é que tu estás sempre triste e nem sorris?!” Nessa fase, eu até sentia que a minha vida de casada poderia estar em risco por eu me encontrar neste estado.

Já em grande desespero, decidi voltar à Igreja em 2013. Reconsagrei o meu Ohikari, comecei a dedicar intensamente na ministração de Johrei, na Assistência Religiosa, na Dedicação da cozinha, nas Dedicações de limpeza Espiritual na Igreja e na sociedade. Voltei a fazer também o meu Donativo de Gratidão Mensal (dízimo).

No início, ainda tive muita resistência por parte de familiares que não entendiam porque eu estava tanto tempo na Igreja. Mas pouco tempo depois, comecei a sentir-me muito melhor: deixei de andar triste e eles passaram a aceitar as minhas dedicações. Alguns familiares que eram membros e que também estavam afastados, perceberam a minha melhoria, regressaram e dedicam até hoje.

Mais ou menos um ano depois de voltar a dedicar, em Agosto de 2014, fui realizar os exames de verificação dos nódulos, como sempre fiz nos últimos 17 anos. Em Outubro, vou à consulta mas sem nenhuma expectativa, pois na verdade os resultados eram sempre os mesmos. A afirmação comum da médica era a seguinte: “Aumentou mais um pouquinho em relação ao ano anterior.”

Mas desta vez, qual não foi o meu espanto, quando a médica olha para mim e diz: “Está tudo bem, não tem mais nenhum caroço, está completamente limpa, não sei como isto aconteceu!”

Meia atordoada, eu disse: “Então, mas como assim, se eu há 17 anos que tenho três fibroadenomas e agora não tenho nada? Até estou à espera de uma operação por causa disso?!” É que no ano de 2013, os médicos tinham chegado à conclusão que a solução para o problema poderia passar por fazer a laqueação das trompas.

Ela respondeu: “Já não precisa de ser operada! Não está contente?

Eu respondi: “Claro que estou, nem sei o que sinto!” Imediatamente pensei em Meishu-Sama, no meu regresso à Igreja e na dedicação que tinha feito nesse último ano.

Realmente nesses últimos meses eu não pensei mais nesta minha situação. Quando voltei para a Igreja novamente, simplesmente comuniquei e entreguei para Meishu-Sama os problemas que tinha e passei a dedicar com fervor.

Agora, em Agosto passado, voltei a fazer os exames e confirmou-se, mais uma vez, que não tenho fibroadenoma algum.

Com esta experiência, pude compreender que não adianta andar sempre a pensar nos meus problemas, pois estes não se resolvem de todo, ou melhor, até pioram. Aprendi que a verdadeira solução é colocar tudo nas mãos de Deus e Meishu-Sama e dedicar intensamente em prol dos outros. Quanto mais o faço, mais Deus e Meishu-Sama me ajudam e assim manifesto ainda mais a minha gratidão através de Donativos e das Dedicações.

Comprometo-me a dedicar cada vez mais na Obra Divina, ou seja, em prol do próximo, partilhando esta experiência com todos.

Quero agradecer a Deus e Meishu-Sama, aos meus filhos, por me acompanharem sempre nas dedicações e aos membros de Amadora e Sintra pelo carinho e amor.

Muito obrigada a todos!