Experiência de Fé – Outubro 2018

Experiência de Fé – Henrique Manuel dos Santos Aparício

“Passei a ler os Ensinamentos de Meishu-Sama e fiquei perplexo, com tanto amor, conhecimento e afeto Sentia-me em paz e sereno, sempre que os lia.”

Experiência de Fé - Outubro 2018

O meu nome é Henrique Manuel dos Santos Aparício, tenho 51 anos de idade, tornei-me membro da IMMP em 9 de setembro 2018 e dedico no Núcleo de Johrei da Malveira (distrito de Lisboa).

Desde os meus 21 anos que sentia um vazio interior muito grande. Esse sentimento era tão forte, que levou a tentar suicidar-me algumas vezes, e cheguei a ser três vezes internado num hospital psiquiátrico. Frequentei várias religiões para tentar neutralizar esse vazio interior, contudo, permanecia numa crise existencial que me tornava uma pessoa ferida e perdida.

Há cerca de 3 meses, orei a Deus que me guiasse e iniciei uma pesquisa na internet para tentar encontrar uma religião que me pudesse resgatar do inferno em que vivia. Nessa busca, encontrei uma palestra de um sacerdote de outra religião, em que, nas suas palavras, ele falava mal de Meishu-Sama e da Igreja Messiânica. Isso despertou-me a atenção e pensei: “Alguma coisa essa religião terá de especial, porque esse sacerdote não pára de falar na Messiânica, dá até a sensação de estar a fazer publicidade!” Isto levou-me a pesquisar e a descobrir esta religião.

Comecei a ler os Ensinamentos de Meishu-Sama e fiquei perplexo, com tanto amor, conhecimento e afeto. Sentia-me em paz e sereno, sempre que os lia. Os seus princípios eram bem diferentes de tudo o que tinha conhecido nas outras religiões ao longo da vida.

Entretanto, consegui entrar em contacto com o Ministro responsável do local onde resido, que me encaminhou para o Núcleo de Johrei da Malveira, onde passei a receber Johrei regularmente.

Pouco tempo após ter começado a receber Johrei, desapareceu aquele vazio interior, que tive por 30 anos! Tive a possibilidade de sentir a Verdade professada pela IMMP, através de exemplos que me auxiliaram a despertar a minha fé e a corrigir a falta de consistência que em mim permanecia. Não tive mais dúvidas e senti: “Esta é a minha última paragem, é aqui que quero ficar até ao fim da minha vida!” Senti a necessidade de me ligar a Deus através de Meishu-Sama e no dia 9 de setembro, tive a grande permissão e felicidade de receber a medalha da Luz Divina (Ohikari) para dar continuidade à minha missão.

Entretanto, recebi orientação do Ministro e iniciei uma disciplina de limpar todos os compartimentos da minha casa. Em cada prato que limpava colocava toda a atenção e pedia que a minha alma fosse purificada. Quando varria o chão, mentalizava que era a minha aura que estava a ser limpa de todas as impurezas, desta e de outras vivências passadas. O que é mais fascinante é que funciona, sinto-me sempre muito melhor após essa dedicação!

Na Igreja aprendi que a pessoa mais pura é aquela que trabalha em benefício do próximo, que ao ministrar Johrei estamos a ser representantes de Deus na vida das pessoas e que devemos permitir que Deus, através de Meishu-Sama, comande a nossa vida. Nunca me senti tão próximo d’Ele.

É também através dos donativos de gratidão que me faz sentir próximo de Deus. É importante ser grato a Deus por todas as graças obtidas e materializá-las através da minha gratidão.

Procuro no meu dia-a-dia estar atento às pessoas à minha volta e já tive a permissão de encaminhar cerca de 30 pessoas para receberem Johrei, o que me deixa muito feliz. Estou a acompanhar nove dessas pessoas e ministro-lhes Johrei regularmente.

Agradeço a Deus, a Meishu-Sama, aos meus antepassados, ao dito sacerdote, ao Ministro e às pessoas do Núcleo de Johrei, por me terem resgatado do fundo do Inferno e me terem trazido para a Grande Luz Brilhante que é a Igreja Messiânica.

Muito obrigado a todos!

Comentários não disponíveis.