Experiência de Fé – Junho 2019 – Maria Júlia

Experiência de Fé – Maria Júlia Limeira Vieira da Cunha

“Meishu-Sama estará sempre nos resgatando nos momentos em que nos sentirmos no fundo do poço!”

O meu é Maria Júlia Limeira Vieira da Cunha e dedico no Johrei Center do Porto.

No início da minha carreira profissional ainda no Brasil, desencadeou-se uma forte depressão, que não tinha explicação lógica, porque considerava-me uma pessoa com sorte, tinha 25 anos, um carro novo, morava num bom apartamento e ganhava muito bem! Mas o tempo foi passando e a depressão ficava cada vez pior, a ponto de não conseguir mais sair de casa para trabalhar.Tive que me afastar da empresa com atestado psiquiátrico, tomava remédios para depressão, insônia e ansiedade. Não conseguia mais sentir vontade de viver a minha juventude. Eu não me lembrava a última vez que tinha conseguido dormir uma noite inteira, pois o efeito dos medicamentos passava muito rápido, o que me fazia acordar a meio da noite e não dormir mais.

Em maio de 2018, conheci um jovem que morava na Itália. Começamos a conversar e ao comentar os meus problemas, ele disse que era messiânico e me aconselhou a ir no Johrei Center mais próximo. Imediatamente lembrei-me da minha tia e de uma boa parte de minha família paterna que é messiânica. Recordei-me também, que perto dos meus 8 anos de idade, a minha tia levou-me uma vez na Igreja. Entretanto, demonstrei bastante resistência ao convite do jovem, pois tinha muito preconceito com relação às religiões. Por isso, só após duas semanas resolvi experimentar o Johrei.

Como tinha muita vergonha de falar sobre o assunto, muitas pessoas não entendiam o meu sofrimento e angústia, não acreditavam que eu tinha depressão por ser tão jovem e por isso cheguei ao Johrei Center bastante receosa, mas fui tão bem recebida que imediatamente o meu coração amoleceu. Nesse dia recebi três Johrei seguidos, ganhei uma flor de Luz e voltei para casa. Dormi profundamente e quando acordei, já era de dia. Eu não acreditei e chorei bastante, não me lembrava qual era a sensação de ter sonhos, de conseguir dormir uma noite inteira e me sentir descansada. Daí em diante todos os dias eu estava no Johrei Center e aquela sensação fazia-me muito bem, desde então, parei de tomar os medicamentos para depressão e para a ansiedade; os outros fui retirando aos poucos.

Ao conversar com o meu amigo italiano, comentei sobre a situação que vivia com o meu pai, pois estávamos há quase 3 anos sem nos falar e ainda tinha o coração cheio de mágoas. Por mais que eu tentasse, a nossa relação nunca prosperava. Como estava a menos de um mês para vir estudar em Portugal, o meu amigo orientou-me a agradecer a minha relação com o meu pai e explicou-me a prática do Sonen. Fiz isto todas as vezes que recebia Johrei e senti vontade de falar com o meu pai. Decidi então, passar uns dias na casa dele. Ao amanhecer fiz uma dedicação de limpeza em todo o seu apartamento pedindo elevação dos nossos Antepassados. Quando chegou o dia de ir embora, o meu pai abraçou-me e disse que me amava e que sentia minha falta, coisa que eu achava que jamais aconteceria. Foi um milagre! Até hoje, mantenho contacto com ele frequentemente. Ao regressar, não tive dúvidas que precisava me outorgar e que tinha uma grande missão de fazer as pessoas felizes. Recebi o Ohikari no dia 28 de agosto de 2018, e fiquei muito feliz de poder proporcionar essa alegria ao meu bisavô de 94 anos, que é messiânico ativo há 45 anos, principalmente junto dos jovens.

Depois de 15 dias outorgada, vim para Portugal.

Fui muito bem recebida por todos os membros e ministros e mesmo tendo a permissão de morar na rua ao lado do Johrei Center, comecei a perder a vontade de ir à Igreja e tudo voltou ao que era antes. Noites mal dormidas, não tinha vontade de sair de casa e nem as aulas do Mestrado frequentava, até o meu Ohikari deixava na caixinha e não usava mais.

Decidida a voltar ao Brasil, recebi uma ligação do ministro, pois como sou jornalista, tinha uma dedicação para mim nas redes sociais da Igreja. Eu honestamente não acreditei que Meishu-Sama ainda quisesse as minhas dedicações e a Luz que achava que estava apagada voltou com toda a força! Comecei a frequentar todos os dias o Johrei Center, levei minhas amigas que moram comigo para receber Johrei e todos os dias me pedem para ministrar, participo dos Cultos Mensais de Gratidão na Sede Central, todos os dias leio os Ensinamentos e faço os meus donativos de Gratidão.

Com muito carinho atenção e cuidado, tenho sido acompanhada e ganhei uma nova família na Igreja, o que me proporciona cada vez mais força para cumprir a minha missão. O meu coração não consegue mensurar a gratidão que tenho por Meishu-Sama por ter me dado a permissão de ser messiânica e principalmente, por não desistir de mim quando nem eu mais acreditava que era possível.

Hoje, tenho um emprego maravilhoso aqui em Portugal, na minha área, voltei aos meus estudos com toda força e foco. O apartamento que divido com as minhas amigas está sempre cheio de flores de Luz, ensinei-as a fazer a prática do Sonen, já vão sozinhas ao Johrei Center receber Johrei e temos nossa Horta Caseira. Tive a imensa permissão de me inscrever na caravana aos Solos Sagrados do Japão e sinto uma felicidade e gratidão constante por tudo. Tenho o Sonen de levar os Ensinamentos de Meishu-Sama por onde passar.

Aprendi que se estivermos dedicando e com o Sonen de salvar outras pessoas, Deus e Meishu-Sama estará sempre nos resgatando nos momentos em que nos sentirmos no fundo do poço.

Como forma de gratidão por todas essas graças recebidas, empenho-me em servir no que for necessário no Johrei Center e todos os meses dedico na Sede Central, onde tive a permissão de conhecer e fazer grandes amigos. Além disso tudo, materializo a minha gratidão mensal através do dízimo e com muita alegria fiz o donativo integral do meu primeiro ordenado cá em Portugal.

Muito obrigada a Deus e Meishu-Sama por tudo o que foi feito por mim e pela permissão de estar aqui hoje, aos ministros e membros por todo o acolhimento, carinho e cuidado e aos meus Antepassados que esperaram o momento certo de me trazer de volta após 22 anos.

Muito obrigada!

Comentários não disponíveis.