Experiência de Fé – Junho 2019 – Linda Inês

Experiência de Fé – Linda Inês Rodrigues Gonçalves

“Apesar do meu afastamento da Igreja e das minhas dúvidas, Meishu-Sama esteve sempre comigo atendendo às minhas orações!”

O meu nome é Linda Inês Rodrigues Gonçalves, tenho 24 anos e dedico no Johrei Center de Lisboa.

Estava afastada das dedicações na Igreja há cerca de cinco anos e apesar de desejar voltar a dedicar, sentia vergonha e não sabia como fazê-lo.

Desde há alguns meses, passava por uma grande purificação de conflito com os meus pais, pois eles não apoiavam a minha opção por uma alimentação completamente vegan. Em fevereiro, o conflito atingiu o seu exponencial máximo, quando no meio de mais uma discussão, a minha mãe ameaçou despejar-me da casa onde vivo em Lisboa e confiscar também o meu carro, pois não iria mais suportar estas minhas “doidices”, como costumava dizer. Foi um período de muito sofrimento e angústia, pois a relação com os meus pais estava cada vez mais fragilizada e eu não via nenhuma solução senão o meu completo afastamento das suas vidas.

Foi então que, ao falar deste sofrimento a um membro fui convidada a participar do Culto Mensal da Sede Central em Coimbra. Durante o Culto, tomei conhecimento de uma caravana para os Solos Sagrados do Japão e ao regressar para casa fiquei imensamente feliz e grata por toda a experiência. Senti que Meishu-Sama me recebia novamente de braços abertos e senti uma grande vontade de dedicar novamente na Obra Divina.

Fui convidada também a participar no Culto Mensal do Núcleo de Johrei de Vila Real, que se realizaria no fim-de-semana seguinte. No entanto, fiquei reticente ao convite, pois isso, implicaria voltar a visitar os meus pais, tendo em conta que estávamos de relações cortadas. Tomei coragem e fui visitá-los no sentido de tentar reparar a nossa relação e fazê-los compreender os meus princípios. Este reencontro seria a verdadeira prova à minha fé, porque teria também de explicar que tinha regressado à Igreja, assunto que não compreenderiam, uma vez que se encontram afastados há cerca de 5 anos.

Naquele sábado, dia do Culto, mencionei o que iria fazer e para meu espanto os meus pais não fizeram qualquer comentário negativo acerca disso. Durante o Culto, o ministro mencionou que havia vagas para a Caravana aos Solos Sagrados do Japão. O mesmo orientou de que tudo na nossa vida depende do Sonen correto, assim como vários testemunhos de exemplo no mesmo sentido. Senti-me confiante e entreguei a Deus este meu desejo através de um donativo de gratidão. Estava decidida em utilizar todas as minhas poupanças e futuros ganhos financeiros para esse fim.

De regresso a casa, os meus pais manifestaram grande interesse em saber o que se tinha passado no Culto, assim como estava a ser o meu regresso a frequentar a Igreja em Lisboa. Fiquei extremamente feliz por demonstrarem interesse e contei também que tinha participado do Culto na Sede Central em Coimbra.

No almoço do dia seguinte, e para meu grande espanto, a minha mãe preparou-me uma refeição completamente vegan e ainda recomendou um restaurante vegan em Lisboa. O meu choque foi muito grande, pois antes, tudo o que fosse relacionado com a minha alimentação eles nem queriam ouvir falar. De seguida ela inesperadamente, perguntou, sem ter conhecimento de nada, se haveria alguma peregrinação ao Japão durante este ano. Mais uma vez, fiquei extremamente espantada e respondi que estavam justamente a decorrer as inscrições para a viagem explicando o meu Sonen de juntar todas as minhas economias para poder participar. Nesse momento, a minha mãe incentivou-me e ofereceu-se para pagar o montante que me faltava. Não consegui conter as lágrimas de felicidade e pouco depois comuniquei tudo ao Ministro!

Fiquei imensamente feliz e não poderia acreditar na bênção que estava prestes a receber. Todas as situações até àquele momento eu agradecia a Meishu-Sama e pedia sempre paciência e compreensão no que dizia respeito aos meus pais, mas nunca poderia imaginar este desfecho!

Com toda esta experiência consegui compreender melhor o propósito do conflito que estava a passar, como a oportunidade para eu juntamente com os meus pais e antepassados nos podermos religar a Meishu-Sama.

Percebi que tudo está realmente nas mãos de Deus e Meishu-Sama, pois apesar do meu afastamento da Igreja e das minhas dúvidas, Ele esteve sempre comigo atendendo às minhas orações.

Estou imensamente grata por esta oportunidade e como forma de materialização da minha gratidão, pude entronizar a Imagem Consagrada de Meishu-Sama no meu lar. Já consegui apresentar o trabalho da Obra Divina para duas colegas onde pude ministrar Johrei e mantenho o Sonen de poder criar um Núcleo de Johrei no centro de Lisboa onde vivo, para participar na construção da Obra Divina. Assumi também o compromisso de assistência religiosa todas as semanas durante uma hora além de manifestar minha gratidão através de donativos.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e a todos os meus Antepassados.

Muito obrigada!

Comentários não disponíveis.