Experiência de Fé – Julho 2017

Experiência de Fé – Ivan Paulo Pereira dos Santos Bergamo

“Tive a perceção de que o Milagre não era o fim da Purificação, mas sim, o início de uma Missão.”

Experiência de Fé - Julho 2017

Chamo-me Ivan Paulo Pereira dos Santos Bergamo. Nasci numa família messiânica, no Brasil. Quando ainda era criança, a minha família afastou-se da Igreja e consequentemente afastei-me também. Há 4 anos tornei-me membro e atualmente, dedico no Johrei Center de Lisboa.

Em abril de 2016, após um período de 10 meses, tive a permissão de obter a naturalização, uma vez que uma parte dos meus antepassados são portugueses. Em outubro de 2016, coloquei em prática, o plano que tinha, de trabalhar e morar na Europa. Sentia uma chamada, uma vontade que me fez planear e, ao mesmo tempo, abrir mão de uma ótima carreira no Brasil, para ter uma experiência na Europa.

Nos dias que antecederam a minha vinda, pensei muito nos meus antepassados, que saíram daqui e foram para o Brasil, numa situação muito pior do que aquela em que eu estava a vir. Eles não tinham a mesma instrução, formação, nem as condições que eu estava a ter. Daí, nasceu em mim, um sentimento de concretizar na Europa o que os meus antepassados não puderam fazer, por inúmeras questões: crises, guerras, etc… e que agora, eu teria a permissão de realizar.

Inicialmente, planeava transferir-me da empresa em que trabalhava no Brasil, para a mesma empresa em Portugal ou Espanha. No entanto isso não foi possível e mesmo assim, tomei a decisão de vir sem ter o emprego garantido.

Já com o bilhete comprado e tudo programado, soube que a situação em Portugal havia se fechado e tive a oportunidade de desistir. Não o fiz, e deste modo, restava agora, apenas a Espanha.

Chegado lá, tentei de várias maneiras, mas todas as empresas negaram-me qualquer oportunidade de trabalho. Pouco a pouco, fui ficando muito triste, desapontado e envergonhado, pela expetativa que havia criado nos meus amigos e familiares do Brasil.

A partir daí, comecei a alinhar o meu Sonen com o Messias Meishu-Sama, tomando a seguinte decisão: “Eu entrego a minha vida ao Senhor! Seja qual for o meu destino, que seja para a Obra de Deus”. Dali em diante, mesmo naquelas condições; sem amigos, com pouco dinheiro, passei a sentir-me completo e muito grato a Deus.

Restavam-me poucos dias na Europa, por isso decidi colocar em prática, uma tarefa que a Ministra do meu Johrei Center no Brasil havia me dado, mas que por egoísmo da minha parte, havia deixado de lado. Tarefa essa a de visitar a terra dos meus antepassados em Aveiro.

Com isso, retornei a Portugal e já na localidade dos meus ancestrais, tive uma sensação indescritível de felicidade e gratidão, por poder retornar àquele local. Estive a fazer a prática do Sonen a todo o instante; comunicando-lhes que tudo o que eles haviam passado através de inúmeros sofrimentos: fome, frio, medo, havia valido a pena, pois eu, como seu descendente, estava ali para mostrar-lhes que o Paraíso existe, e que eles, tem a permissão de dedicar, através da minha existência.

No dia seguinte, para a minha surpresa, quando faltavam apenas dois dias para voltar ao Brasil, recebo uma chamada de uma empresa portuguesa, do meu ramo de trabalho, com uma proposta para começar a trabalhar em Lisboa, dentro de uma semana! Nesse momento percebi nitidamente o milagre!

A minha família e amigos que acompanhavam toda a situação ficaram eufóricos e felizes, e eu, naquele exato momento, apesar de estar realmente muito feliz, agradeci a Meishu-Sama e aos meus antepassados, mas não me deixei levar pela euforia, pois tive a perceção de que o milagre não era o fim da Purificação, mas sim, o início de uma missão.

Através desta experiência, pude sentir a força do elo que nos liga aos nossos antepassados aliado ao meu desapego, e espírito de entrega, que me deram a permissão de experienciar o milagre, mesmo antes de professar uma fé de maneira verdadeiramente pragmática. Com isso impregnado no meu espírito, tenho dedicado continuamente, para a obra de Deus e Meishu-Sama, conforme havia me comprometido, através da dedicação em plantões, grupo de jovens, cultos e assistências religiosas.

Como agradecimento por esse enorme milagre recebido, decidi fazer um donativo de gratidão especial no valor integral do meu primeiro salário.

Como compromisso, até ao Natalício do Messias Meishu-Sama deste ano, desejo ministrar Johrei em 67 pessoas pela primeira vez; o mesmo número de dias em que eu estive desempregado na Europa.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados por esta grande oportunidade de poder compartilhar este meu aprendizado com todos os senhores. Muito obrigado!

Comentários não disponíveis.