Experiência de Fé – Abril 2018

Experiência de Fé – Ana Maria Ribeiro Pires de Andrade

O meu nome é Ana Maria Ribeiro Pires de Andrade, tornei-me membro em março de 2017 e dedico no Johrei Center do Porto.

A experiência que passo a relatar é sobre as Práticas Básicas Messiânicas no meu dia-a-dia e as mudanças que ocorreram na minha vida e da minha família.

Eu e a minha filha, tornamo-nos membros depois que a minha filha mereceu uma grande graça de Meishu-Sama, que ela relatou na Sede Central de Portugal, exatamente há um ano. Assim, com muita gratidão, as dedicações passaram a fazer parte da minha vida.

Uma das primeiras dedicações que assumi foi a assistência diária de Johrei, a uma vizinha, a qual realizo até hoje.

Em novembro entrei no curso Básico de Ikebana Sanguetsu, e assim, a Flor de Meishu-Sama, tornou-se uma presença constante no nosso lar. Quando estou nas aulas de Ikebana, consigo entregar-me totalmente ao que estou a aprender. Sinto-me relaxada, serena, mais calma e já estou a conseguir manter esse estado de espírito no meu dia-a-dia, praticando em casa e cumprindo as tarefas que recebemos na aula.

Em dezembro do ano passado, foi entronizada a Imagem Consagrada de Meishu-Sama no meu lar e assim, passei a orar todos os dias de manhã e à noite. Continuo a fazer as minhas orações cristãs, pois é algo que também faz parte de mim, mas poder ter uma Imagem Consagrada, onde posso agradecer e pedir proteção diariamente a Meishu-Sama mudou muitas coisas na minha família. O meu marido, que não é messiânico, cumprimenta a Imagem de Meishu-Sama todos os dias. Há 3 anos, desde que ficou no desemprego, ficou sem motivação para ter outra ocupação e pouco saia de casa, tendo um princípio de depressão. Passei a ministrar-lhe Johrei diariamente, e em março deste ano, por iniciativa própria, começou um curso de informática e está muito motivado e feliz.

Outra maravilhosa graça foi a harmonização da relação entre o meu marido e a minha filha, pois não havia diálogo entre eles e tudo era motivo para conflito. Na época da purificação da minha filha, por motivos profissionais, eu não a conseguia levar à Igreja para receber Johrei mas, o meu marido, mesmo não acreditando acompanhava-a quase diariamente. Assim, pedi para a minha filha começar a agradecer a Meishu-Sama pela dedicação que o pai tinha feito e, juntamente com a dedicação que ela realiza, conseguiu mudar ao ponto de até brincarem juntos, como há muito tempo não acontecia. A mudança foi tanta que hoje, almoçamos todos juntos, e antes de iniciar dizemos em voz alta: “Obrigado Meishu-Sama!”

Mensalmente, participo da Vivência de Horta Caseira no Johrei Center e já tenho alface, ervas aromáticas e até favas na varanda do meu apartamento. Gosto muito de cuidar e falar com as plantas, vendo-as crescer. Mas não foi sempre assim pois no início não via grande significado nessa dedicação. Mas após ouvir algumas experiências de fé decidi começar a praticar.

A constância nestas práticas, mudou o meu sentimento, o de minha filha e o do meu marido. A gratidão gerada nas dedicações diárias, modificaram o ambiente familiar, o que para mim parecia quase impossível.

Eu também me encontrava desempregada, mas milagrosamente, desde então tenho sido colocada em empregos temporários e formações remuneradas. Entretanto, não abro mão do meu compromisso em dedicar todas as terças e quintas-feiras na Igreja, pois quando sou chamada para um determinado horário, que já estava destinado para minhas dedicações, troco-as para outro horário, mas não deixo de dedicar.

Como estamos num período de preparação para o Culto do Paraíso Terrestre, partilho a minha experiência e convido a todos para se desafiarem a mudarem uma situação considerada impossível na vossa vida, através das práticas básicas da fé diariamente, em casa, com a vizinhança e na Igreja.

Muito obrigada a todos que me ajudaram a chegar a este ponto.

Comentários não disponíveis.