Experiência de Fé – Abril 2018

Experiência de Fé – Elisabete Aparecida Ferraresi

Chamo-me Elisabete Aparecida Ferraresi e dedico no Núcleo de Johrei da Margem Sul.

A experiência que passo a relatar ocorreu durante o ano de 2017 com a intensificação da purificação da minha mãe, que já se encontrava acamada há cerca de cinco anos.

No início daquele ano, comecei a aperceber-me, do agravamento de sua purificação, o que me causava um enorme sofrimento por estar longe e não ter condições, inclusive financeiras, de ir ao Brasil. Durante todo este período aprofundei o Sonen com que orava, dedicava e lidava com esta situação, reconhecendo que Deus está no comando de tudo e que eu estava a passar por este sofrimento, porque era necessário para a minha evolução e cumprimento da minha missão.

Tudo isto, fez-me recordar um caso de uma paciente portuguesa, que tinha no Brasil, que perdeu a mãe em Portugal e ficou muito triste porque não teve a possibilidade de vir ao seu funeral. Esta lembrança esteve presente comigo todos estes anos e se intensificava à medida que o estado clínico da minha mãe piorava.

Todas as vezes em que vinha o sofrimento, dizia a Meishu-Sama onde quer que eu estivesse: “Meishu-Sama eu tenho que passar por isto, mas tenho a certeza que o Senhor está ao meu lado. Este sofrimento não é só meu. Foi da minha paciente, de tantas outras pessoas que passaram por situações parecidas e de nossos antepassados com esta afinidade. Obrigada pelas purificações, que consigamos nos ligar a Deus de alguma forma através deste sofrimento e que saibamos o caminho que Deus quer que façamos.” E com isso, sentia-me cada vez mais amparada, protegida e ouvida por Meishu-Sama.

Num dos Cultos Mensais de Gratidão na Sede Central, tive a oportunidade de receber Johrei e orientação com o nosso Presidente, Reverendo Carlos Eduardo Luciow que me perguntou: “Você tem condições de ir ver a sua mãe?” Respondi que não; ao que o Reverendo orientou: “Então, esqueça e cuide, com amor, de quem Meishu-Sama puser na sua frente!”

No meu plantão, ao partilhar a orientação recebida com uma frequentadora que acompanhava, a mesma relatou-me que havia tido uma graça de resolução de conflito grave com a mãe, a partir do momento que conheceu a nossa Igreja e começou a dedicar.

Uns tempos depois, cheguei à Igreja particularmente triste, porque tinha acabado de receber notícias do agravamento do estado clínico da minha mãe. Sentei-me diante do Altar e sentindo a minha incapacidade de ir ao Brasil, consegui abrir o meu coração e expor o meu sentimento mais profundo e verdadeiro a Meishu-Sama: “Sim, eu quero estar mais uma vez com a minha mãe, mas não tenho possibilidade económica para ir. Se o Senhor acha que eu devo estar ao lado dela neste momento, tenho a certeza que me põe lá; mas se eu não for, é porque tenho que passar por isto; agradeço de qualquer maneira e sei que está comigo!” E também disse: “Se houver algo que eu tenha que praticar para receber esta permissão, por favor, me mostre e seja bem claro, porque o Senhor me conhece!” E dediquei com esse sentimento.

No dia seguinte, ao dizer a uma amiga o estado clínico da minha mãe, ela disse que eu tinha mesmo que ir ao Brasil vê-la mais uma vez e que alguns dos meus amigos e familiares iriam-se juntar para pagar a passagem e as despesas mensais, para que eu pudesse ir e ficar sem trabalhar 3 semanas. Nem queria acreditar!

Na estadia no Brasil, recebi inúmeras graças de Meishu-Sama, sendo a que considero mais importante, foi ter tido o horário de visitas liberado na Clínica onde minha mãe estava internada. Li muitos Ensinamentos em voz alta sobre o Mundo Espiritual, sobre o significado da morte, enfim, era como se estivesse a doutrinar e a encaminhar o espírito da minha mãe nesta passagem que acabou por acontecer uma semana após o meu regresso a Portugal.

Ter tido a permissão de viver com minha família este momento tão importante, foi uma graça recebida e gravada eternamente no meu coração. Isto alicerçou o nosso amor e cumplicidade.

O meu aprendizado é: “Seja sincero com Deus! Abra o seu coração, fale dos seus medos, desejos, de tudo. Conte com Ele em qualquer situação e não desperdice as oportunidades de dedicar na Obra Divina.” Também aprofundei a importância de buscar o que Deus quer que tenhamos e façamos em todas as situações da nossa vida.

Agradeço a Deus, a Meishu-Sama por atuarem em cada um de nós para a nossa evolução espiritual e cumprimento da missão. Materializei a minha gratidão através de dois donativos especiais; um antes e outro depois da viagem e confirmei o meu compromisso de Servir na Obra Divina.

Muito obrigada!

Comentários não disponíveis.