Ensinamento do Mês – Setembro 2020

ENSINAMENTO DE DEUS REVELADO A MEISHU-SAMA

A RESPEITO DOS ELOS ESPIRITUAIS

A expressão “elos espirituais” tem sido pouco utilizada até aos dias de hoje. (…) Entretanto, não se deve menosprezar a influência que os elos espirituais exercem em tudo o que se relaciona com os seres humanos, sendo que eles são a causa da felicidade ou da infelicidade. (…) Portanto, é imprescindível que as pessoas conheçam o seu significado. (…)

Mesmo o princípio da relatividade, os raios cósmicos e questões referentes à sociedade e ao indivíduo, estão relacionadas com os elos espirituais. Citarei a relação entre eles e o ser humano.

Tenhamos uma pessoa como exemplo, que pode ser o próprio leitor. Este não sabe o incalculável número de elos espirituais com os quais tem ligação, pois podem ser dezenas, centenas ou milhares. Há elos espirituais grossos e finos, compridos e curtos, corretos e incorretos, que constantemente exercem alguma influência e provocam mudanças no ser humano. Portanto, não é exagero dizer que nos mantemos vivos graças aos elos espirituais. (…)

A espessura dos elos espirituais modifica-se constantemente, tornando-se mais grossos ou mais finos. Quando há harmonia entre o casal, ele é grosso e brilhante; quando há conflito, torna-se mais fino e perde o brilho. (…)

A seguir, deve-se prestar atenção quanto aos elos espirituais entre pais e filhos. Como estão sempre a pensar uns nos outros, existe reciprocidade e os filhos sofrem influência da índole dos pais, por intermédio do elo espiritual. Portanto, se os pais desejam melhorar os filhos, em primeiro lugar, devem melhorar o próprio espírito. (…)

O ser humano vai para o Mundo Espiritual após a morte, isto é, nasce nesse mundo. (…) Lá efetua-se a ação purificadora dos vários tipos de impurezas e pecados cometidos pela pessoa no Mundo Material e, após atingir certo grau de purificação, o espírito reencarna. Assim sendo, as pessoas que em vida foram malvadas, ao morrerem, arrependem-se por causa das punições e outros motivos, compreendendo que o ser humano não deve praticar o Mal de forma alguma. Fazem o firme propósito de se tornarem virtuosos a qualquer custo ao reencarnar e quando isso ocorre, dedicam-se enormemente ao Bem. (…)

Muitas pessoas, enquanto estão vivas, não acreditam na vida após a morte e depois de morrer, não conseguem encontrar paz no Mundo Espiritual. Pelo apego à vida, reencarnam antes de estarem suficientemente purificadas e, por este motivo, sofrem várias purificações no Mundo Material, pelos pecados e impurezas que ainda restam no seu espírito. Como o processo de purificação acarreta sofrimento, o facto de uma pessoa ser infeliz, apesar de ser boa desde que nasceu, deve-se ao princípio acima exposto. (…)

Os elos espirituais não ligam o ser humano apenas aos parentes próximos que estão vivos, eles também o ligam àqueles que se encontram no Mundo Espiritual, sendo que também existem elos que se ligam às forças do bem e os que se ligam às forças do mal. Evidentemente, as forças do bem estimulam a prática do Bem e as do mal, o contrário. Assim, o ser humano é constantemente influenciado pelo Bem ou pelo Mal.

Além disso, o espírito que foi purificado até certo ponto no Mundo Espiritual, é escolhido para ser um espírito protetor guardião que, por meio do elo espiritual, protege a pessoa confiada à sua guarda. (…)

A quantidade de elos espirituais varia de acordo com a posição social da pessoa. (…) Quanto mais elevada for, maior será o número de elos espirituais. Neste sentido, o caráter de alguém que se torne chefe de Estado deve ser nobre. Se a sua alma estiver nublada, isso refletir-se-á sobre um grande número de pessoas e prejudicará os seus pensamentos. Por esse motivo, o primeiro-ministro de um país, por exemplo, deve ter uma grande sabedoria da perceção verdadeira, além de ser uma pessoa de caráter idóneo para tratar dos assuntos com Makoto*. (…) Os educadores, em especial, se soubessem que o seu caráter se reflete sobre os alunos através dos elos espirituais, deveriam polir a própria alma constantemente e tornar-se pessoas exemplares, dignas de exercerem essa profissão.

Especialmente os religiosos, como o fundador de uma religião, o seu presidente e os seus sacerdotes devem ter em mente que, por serem venerados por um grande número de fiéis como se fossem um deus vivo, devem ter muita atenção, pois a sua alma possui um notável poder de se refletir nas pessoas. Assim sendo, se praticarem atos condenáveis, aproveitando-se da sua posição elevada, isso refletir-se-á em todos os fiéis e no final, a decadência dessa religião será inevitável. (…)

Os elos espirituais não se limitam aos seres humanos. As divindades também se ligam aos seres humanos por meio desses elos. No entanto, a diferença é que os elos que nos chegam das divindades são de luz intensa. (…)

Uma vez que os elos espirituais das forças do bem são de luz, quando oramos e as veneramos constantemente, a alma do ser humano é purificada. Pelo contrário, através das forças do mal, a pessoa recebe influências negativas, que corrompem as suas ideias e fazem com que se torne infeliz. Portanto, ao professar uma fé, é essencial discernir se a divindade pertence ou não às forças do bem. Mesmo entre estas, a intensidade da luz varia de acordo com o seu grau hierárquico. Quanto mais elevado for, maior será o número de milagres, pois a luz dos seus elos espirituais é forte. (…)

5 de setembro de 1948

Makoto: Sinceridade, fé, amor, lealdade, honestidade, fidelidade, cordialidade, verdade, devoção, correção, constância e altruísmo.

Comentários não disponíveis.