Ensinamento do Mês – Junho 2017

ENSINAMENTO DE MEISHU-SAMA

A MISSÃO DA RELIGIÃO

Uma grande parte das instituições que atualmente se denominam religião ignora sua missão original, o que é lamentável. Muitas das grandes religiões têm o serviço social como atividade principal, pois administram hospitais, asilos, orfanatos, entre outros. Entretanto, pelo seu verdadeiro significado, estas atividades são serviços públicos municipais ou ações filantrópicas realizadas por pessoas ricas. O facto das religiões se ocuparem dos serviços sociais, significa que elas deixaram de ser religião.

Além disso, a religião não é uma atividade educacional, pois isso é trabalho do Ministério da Educação; também não é moral, pois a moral e a ética são da responsabilidade dos educadores. Além do mais, religião não é filosofia. Na sociedade são empregados termos como “filosofia religiosa”, “teologia”, entre outros, mas de forma completamente equivocada. A religião é religião, assim como a filosofia é filosofia e a ciência é ciência. A religião, posicionada no topo de qualquer campo social, se sobrepõe a todas elas e possui força e autoridade absoluta para salvar imparcialmente todos os seres humanos. Porém, não podemos negar o facto da educação, a moral, a filosofia e a ciência comporem uma parte da religião. Assim sendo, as religiões possuem uma missão peculiar como religião, que consiste em livrar, por toda eternidade, o corpo espiritual de todas as criaturas da infelicidade. A salvação é momentânea na educação, na moral, na ética e na filosofia, pois elas não são capazes de salvar a alma por toda a eternidade.

15 de setembro de 1935

Comentários não disponíveis.