Culto Mensal de Agradecimento – Maio 2017

PALESTRA DO PRESIDENTE DA IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DE PORTUGAL

REV. CARLOS EDUARDO LUCIOW – MAIO 2017

Culto Mensal de Agradecimento - Maio 2017

Bom dia a todos!

Os senhores estão a passar bem?
(Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama!)

Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama!

Quero iniciar as minhas palavras, agradecendo a todos os senhores, pela vossa sincera dedicação, que nos permite expandir a Obra de Salvação de Deus e Meishu-Sama aqui em Portugal! Muito obrigado! (Palmas)

Gostaria ler de seguida, a apresentação do Boletim Izunome.

“Em novembro de 2016, a Igreja Messiânica Mundial – Izunome publicou o material IZUNOME DAYORI, elaborado com base no tema: “Unir nossos corações com Kyoshu-Sama”. Este material será publicado periodicamente e distribuído a todos os messiânicos.

Com isso, todos os membros poderão aprofundar o aprendizado das palavras de Kyoshu-Sama, através da leitura e da prática diária do conteúdo destes textos.

Os títulos “Oração de Luz”, “Nosso Juramento” e “Palavras de Oração”, que fazem parte desta edição, foram elaborados por Kyoshu-Sama, sendo que os textos “Nosso Juramento” e “Palavras de Oração” foram escritos por ele.

Por esse motivo, estamos publicando essa maravilhosa orientação e espero que, todos os messiânicos possam alicerçados no tema: “Unir nossos corações com Kyoshu-Sama”, ser capazes de aprofundar a compreensão da essência dos Ensinamentos de Meishu-Sama pela sua leitura e prática no cotidiano.”

Oração de Luz

Deus é Luz.
E onde há Luz, paz, felicidade e alegria são abundantes.
Na escuridão, permeiam-se o conflito, a pobreza e a doença.
Vós que desejais Luz e prosperidade, vinde!
Vinde à Luz e chamai o nome do Messias!
Assim sereis salvos.

Nosso Juramento

Nós, membros da Igreja Messiânica Mundial, temos como objetivo nascer de novo como verdadeiros filhos de Deus seguindo os passos de Meishu-Sama, que alcançou a posição de um Messias, um filho de Deus.

Todos nós nos tornamos filhos de nossos pais terrenos através do nascimento físico. Hoje, acreditamos ser necessário nascer, mais uma vez, como verdadeiros filhos de Deus e reconhecer que nosso verdadeiro Pai é o Deus vivo e eterno.

Da mesma forma que nossos pais terrenos nos deram um nome ao nascermos, Deus nos deu um nome quando Ele nos concebeu no paraíso.

Acreditamos que esse nome é Messias e que todos os seres humanos nascem na Terra para se tornarem verdadeiros filhos de Deus – Messias.

Para que sejamos aceitos por Deus como Seus verdadeiros filhos, acreditamos ser necessário nos esforçar, conscientemente, para direcionar nossos corações a Deus em nosso dia-a-dia.

Nós louvamos e glorificamos Deus, O reconhecemos como o Criador e atribuímos a Ele tudo o que acontece em nossa vida.

Acreditamos que, gradualmente, esse esforço fará com que cresçamos para nos tornarmos aquilo que precisamos ser, isto é, verdadeiros filhos de Deus – Messias.

Palavras de Oração

Deus, eu reconheço que o Senhor está vivo.
Dentro de mim, o Senhor está vivo.
Eu Lhe agradeço por me criar e educar para nascer
de novo como Seu filho.
Que essa benção seja compartilhada com todos.
Em nome do Messias que é uno a Meishu-Sama,
eu me entrego ao Senhor.
Por favor, me use conforme a Sua vontade.

Em nome de todos, agradeço a Kyoshu-Sama essas maravilhosas Orientações, muito obrigado! (Palmas)

Gostaria de saber quem está a vir hoje pela primeira vez, pode levantar a mão? Sejam muito bem-vindos! (Palmas) É uma honra estar a recebê-los na casa de Meishu-Sama, num dia importante como o Culto de hoje. Esperamos, que essa seja a primeira de muitas outras visitas! (Palmas)

Estamos também a receber membros das seguintes Unidades Religiosas: Lisboa, Amadora e Sintra, Margem Sul, Oeiras-Cascais, Ribatejo, Coimbra, Aveiro, Amarante-Lixa, Vila Real e naturalmente Porto e Gaia. (Palmas) Do exterior, estamos a receber membros do Japão, Brasil e Angola. Sejam todos muito bem-vindos! (Palmas)

Nos dias 29 e 30 de Abril, realizámos no Johrei Center de Coimbra, o Seminário Nacional para Missionários como Preparação para o Culto do Paraíso Terrestre. Estiveram presentes 75 missionários, de 13 Unidades Religiosas de norte a sul do país. (Palmas)

Foram dois dias muitos intensos, em que vivemos experiências maravilhosas e gratificantes. Todo o material desse evento, está disponível no Boletim Especial, que já foi publicado e está à vossa disposição. É um riquíssimo material de estudo e prática, que vai nortear a nossa preparação para o Culto do Paraíso Terrestre que se aproxima.

Hoje, também é um dia especial, é o Dia da Mãe! Gostaria de, representando os senhores, presentear uma mãe, a senhora Maria da Glória Ferreira que, em nome de todas, receberá uma Ikebana em homenagem! (Palmas)

(Todos presentes cantaram a música: “Mãe querida, mãe querida. O melhor que a gente tem. Não há outro amor na vida, igual ao amor de mãe.”)

Culto Mensal de Agradecimento - Maio 2017

Muito obrigado! (Palmas)

Na hora da prece silenciosa, elevei o meu pensamento a Deus e Meishu-Sama, pedindo Luz e Salvação, também para as mães que já partiram ao Mundo Espiritual e que, onde quer que se encontrem, recebam o nosso amor e gratidão! (Palmas)

A propósito de amor de mãe, ouvimos essa belíssima experiência de Fé, da jovem Cláudia, que graças ao amor de sua mãe, pode ser salva. Se não fosse o amor severo dela, porque, para uma mãe ter a coragem de colocar as malas da filha no corredor e dizer: “Ou tu aceitas o tratamento ou sais de casa!”, Um pai é capaz de fazer isso, mas para uma mãe é muito difícil!!!

Acho que o desespero de ver o sofrimento da filha perdida, foi maior, do que a pena que a mãe normalmente sente. Com o coração cheio de amor, deixou o carinho de lado, e deu um “xeque-mate”: “Ou você vai se tratar – pensando no Johrei – ou então, vai embora de uma vez!” Foi um susto que, sacudiu o espírito dela! “Puxa, para minha mãe estar a falar assim, realmente a coisa deve estar mesmo feia…”

A primeira coisa a aprender, foi o amor da tia-madrinha, que, vendo o sofrimento da mãe com a filha, foi no trabalho buscá-la e trouxe-a para a Igreja. O encaminhamento atráves da tia-madrinha.

A segunda, a recepção que a mãe da Cláudia teve na Igreja; que apesar de não sentir nada, tocou algo no coração dela, que acredito, foi o amor da pessoa que a recebeu, de querer ajudar uma mãe que estava desesperada com o sofrimento da filha. Tocou no coração e ela despertou, ao ponto de tomar uma decisão firme com filha.

A terceira, mas não menos importante e decisiva, foi a assistência religiosa que a saudosa Ministra Natália, por 4 meses, diariamente, interruptamente, de ir na casa delas transmitir Johrei! Ir de vez em quando dar uma assistência até é possível, mas 4 meses, todos os dias, é muito difícil, precisa ter um grande amor!

A pessoa até começa bem na assistência, mas depois um dia, não vai porque está frio, outro porque está quente, outro porque tem que fazer não sei o quê e pára de ir… Mas a Ministra por 4 meses, todos os dias, só mesmo um grande amor de querer salvar! Onde quer que esteja a Ministra Natália, receba a nossa gratidão, que se transforme em Luz para ela, pelo maravilhoso exemplo de prática de Fé que nos deu! Muito Obrigado! (Palmas)

Graças a essa sequência de factos, hoje temos aqui a Cláudia, muito feliz e a coisa mais importante, é que ela já recebeu o Ohikari, junto com a mãe e ambas estão dando assistência a uma vizinha. De alguém que estava perdida, desorientada, sofrendo, foi regenerada, salva por Meishu-Sama e já está se dedicando à salvação de outros e assim se forma uma corrente de salvação!

Muitas vezes, olhando os telejornais, guerras, notícias terríveis, perdemos a confiança na possibilidade do advento do Paraíso Terrestre, porque achamos que no mundo tem tanto mal, tantas destruições, tanta violência que parece uma utopia a sua realização, mas vendo casos assim, se vê que não é impossível.

Basta que, cada um de nós, imbuídos do mesmo espírito de salvação, vá multiplicando os elementos salvadores. Não é impossível, isso é o modelo que é possível. Se acreditamos nesse modelo e nos tornamos elementos multiplicadores dessa assistência a quem está a sofrer, o Paraíso é possível a partir do nosso Paraíso Interior.

No Seminário de Coimbra, realizado no fim-de-semana passado, estudamos uma Orientação de Kyoshu-Sama, do Culto do Natalício de 2016.

Kyoshu-Sama diz assim:

“Em um dos seus salmos, Meishu-Sama nos ensinou que nós, que estamos ligados ao nome Messias, somos seus amigos de Luz. Ele escreveu:

“Meus amigos de Luz!
As pessoas vagam pelas trevas
Como ovelhas perdidas.
Vamos tornar-nos seus guias de Luz!”

Toda esta situação da Cláudia, é um bom exemplo nesse sentido. Você não se sentia uma ovelha perdida nas trevas? (Sim) Não sabia o que fazer, para onde ir, não sabia como sair daquela situação de grande sofrimento.

Como Meishu-Sama diz assim: “Vamos tornar-nos seus guias de Luz”, a gente pensa na palavra “guia” e imaginamos o quê? Um guia como um guia de turismo, alguém que vai na frente mostrando a cidade, os principais monumentos, nos dando explicações,etc… Como alguém que mostra algo que está fora, mas aprofundando nessas palavras de Kyoshu-Sama, “guia de Luz”, na verdade a compreensão deve ser: “a Luz que guia”. “Tornarmo-nos ‘a Luz que guia’ as pessoas”.

Só que, temos que sentir essa Luz dentro de nós. A Luz não está fora, está dentro de nós! Kyoshu-Sama nos orienta que toda a humanidade já foi iluminada, perdoada e salva. Só temos que reconhecer essa Luz no nosso interior.

O acto sagrado da Outorga do Ohikari, é para nos lembrar, reconhecermos, que a Luz já existe dentro de nós. Por isso que colocamos o Ohikari (Luz) todos os dias e ministramos a Luz do Johrei, mas não é uma Luz que vem de fora, é para lembrar a Luz que já está dentro e já estamos iluminados pela Luz de Deus.

Deus já está dentro de nós, assim como o Paraíso e os Solos Sagrados. Estes foram construídos fora, para nos lembrar, que já existem dentro. Quando fazemos a Ikebana, Flores de Luz, não é o Belo fora; é para nos lembrar que o Belo existe dentro de nós.

Desenvolver essa consciência, da existência da Luz, de Deus, de Meishu-Sama vivos dentro de nosso Paraíso Interior, aí sim, nos tornaremos a Luz que guia os outros.

Porque se você encaminha os outros para a Igreja como se a Luz estivesse fora, mas o seu coração permanece nas trevas, perdido, desorientado, você não está feliz.

Todas as práticas que existem na Igreja Messiânica, existem para despertar o nosso Paraíso Interior. Quando você descobrir e sentir esse Paraíso, como nos orienta Kyoshu-Sama, aconteça o que acontecer, vai estar se sentindo no Céu.

Do contrário, você vai dedicar, ler Ensinamento, vai encaminhar, vai fazer e vai acontecer… Mas a sua vida vai ser como uma “gangorra”, que ora vai estar bem, quando as coisas vão bem e ora vai estar mal, quando as coisas não forem conforme a sua vontade. Não é assim que acontece? (Sim)

Você dedica, quando as coisas estão melhor, você se sente bem. Depois acontece um facto desagradável e se sente mal. Você anima e desanima, fica feliz e fica triste. Vocês não sentem esse balanço? (Sim)

No momento que a gente encontra o nosso Paraíso Interior e reconhece o Deus vivo dentro de nós, nos sentimos na Luz. Isso é que é a salvação! Nos tornando “a Luz que guia” e não quem guia os outros de fora, que é muito diferente, vamos conseguir chegar à tão desejada felicidade.

Culto Mensal de Agradecimento - Maio 2017

Este mês, que antecede o Culto do Paraíso, convido a todos para estudar e aprofundar, todas essas orientações de Kyoshu-Sama e também esse boletim “Izunome Dayori”, buscando retornar ao nosso Paraíso Interior, respondendo ao chamado de Meishu-Sama, acreditando que Deus, nos está guardando nos portões do Paraíso, com um enorme sorriso em Seu rosto dizendo: “Sejam bem-vindos de volta à sua verdadeira morada”.

Kyoshu-Sama, no Culto do Natalício de Meishu-Sama de 2016, fala de um ponto que me tocou especialmente, sobre o Ensinamento: “A minha natureza”. Kyoshu-Sama disse assim: “A minha natureza deve ser entendido como a natureza de Deus”.

Isso é um ponto que gostaria de esclarecer porque, no ocidente, inclusive em português, traduz-se sempre os Ensinamentos de Meishu-Sama assim: “Leiam o máximo possível os meus Ensinamentos”. Eu gostaria de esclarecer que, essa tradução, não corresponde ao original. No original, Meishu-Sama diz assim: “Leiam o máximo possível os Ensinamentos de Deus”. Ele nunca disse: “Os meus Ensinamentos”, nunca! Ele sempre se referia aos Ensinamentos da Igreja Messiânica, como os Ensinamentos de Deus.

Por quê? Porque não foram escritos por Ele. Foram escritos por Deus. Ele foi o instrumento para os transcrever, praticar e nos transmitir. Quando Ele diz: “A minha natureza”, na verdade quem está a falar, é quem escreveu; Deus. Mas, quando lemos “A minha natureza”, imaginamos logo que é a natureza do Mokiti Okada, do personagem histórico Meishu-Sama, mas não! “A minha natureza de Deus”. O que é que a gente faz? Automaticamente, começamos a buscar a felicidade para nós, para nos tornarmos felizes, como Ele se tornou. Mas esse “Ele” não é Meishu-Sama, é Deus!

No Ensinamento diz assim: “Se não fizermos a felicidade do próximo, não poderemos nos tornar felizes”. Kyoshu-Sama orienta, que nós vemos esse Ensinamento, como se fosse um código de ética para as relações humanas, de se comportar bem, ser bom com os outros… mas não é isso que Meishu-Sama escreveu.

Kyoshu-Sama diz assim: “Buscar a felicidade para nós ignorando a felicidade de Deus, nosso verdadeiro pai”. É isso que nós acabamos por fazer, vindo à Igreja, dedicando, só para buscar a nossa felicidade, ignorando a felicidade de Deus.

Será que nós já pensamos alguma vez na felicidade de Deus? Ou nós estamos tão preocupados em buscar a nossa felicidade, que não nos preocupamos se Deus está feliz ou não? Profundo, não é? (Sim) Kyoshu-Sama nos orienta: “Qual é a felicidade de Deus? Perdoar-nos, fazer com que nasçamos de novo como seus filhos e viver connosco no paraíso”. Essa que é a felicidade de Deus! Porque nós já nascemos como filhos dos nossos pais. A felicidade de Deus é quando nós nascermos como seus filhos e formos viver com Ele no Paraíso.

Portanto, buscar a nossa felicidade, indiferente de buscar corresponder à felicidade de Deus, é almejar uma felicidade inatingível!

Culto Mensal de Agradecimento - Maio 2017

Para concluir, Kyoshu-Sama nos orienta:

“Meishu-Sama compôs o seguinte salmo:

“O Messias nasceu!
Soarei as trombetas por todo o mundo
Acordem todos!”

Kyoshu-Sama continua:

“Meishu-Sama está nos mandando acordar. Eu estava adormecido; nós estávamos adormecidos. Vamos responder ao chamado de Meishu-Sama, acordar, abandonar o nosso velho eu, e despertar para uma fé completamente nova, em nome do Messias, que é uno a Meishu-Sama”.

Culto Mensal de Agradecimento - Maio 2017

Buscando essa Fé completamente nova, espero que todos nós, possamos nos preparar para receber o Culto do Paraíso Terrestre!

Muito obrigado e bom mês a todos!

Comentários não disponíveis.