Culto Mensal de Agradecimento – Fevereiro 2017

PALESTRA DO PRESIDENTE DA IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DE PORTUGAL

REV. CARLOS EDUARDO LUCIOW – FEVEREIRO 2017

Bom dia a todos!

Os senhores estão a passar bem?
(Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama!)

Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama!

Quero iniciar as minhas palavras, agradecendo a todos os senhores, pela vossa sincera dedicação, que nos permite expandir a Obra de Salvação de Deus e Meishu-Sama aqui em Portugal! Muito obrigado! (Palmas)

Gostaria de saber quem está a vir hoje pela primeira vez, pode levantar a mão? É uma honra estar recebendo a senhora aqui na casa de Meishu-Sama e espero que seja a primeira de muitas outras visitas! Será sempre muito bem-vinda! Parabéns também a quem a trouxe! É uma alegria trazer uma pessoa de primeira vez e mostrar o Caminho da Salvação! (Palmas)

Estamos também a receber membros das seguintes Unidades Religiosas: Amadora e Sintra, Margem Sul, Lisboa, Coimbra, Aveiro, Vila Real, Amarante e naturalmente Porto e Gaia. Sejam todos muito bem-vindos! (Palmas)

Vou fazer uma comunicação oficial, como os senhores já devem ter reparado…(Risos) Foi com muita humildade e gratidão que eu recebi a aprovação na prova para Dirigente. (Palmas) Gostaria de dizer que, para mim, isso não é uma promoção, é uma exigência de Deus e Meishu-Sama, para que eu passe a servir, ainda com mais Makoto na Obra Divina. Vejo como uma rigorosidade maior para melhorar ainda mais, como servidor de Deus e Meishu-Sama. (Palmas)

Quero agradecer a todos pelas orações e pelo Sonen. Estava sempre alguém mandando mensagem, telefonando: “Então, já é Reverendo?” Respondia: “Não, ainda não!” Todos na expectativa… (Risos) Eu achava engraçado, porque estavam mais preocupados e ansiosos do que eu! (Risos) Mas graças a Deus e Meishu-Sama, tive essa permissão de continuar a servir com uma exigência maior e me qualificar, ainda mais, para melhor servir. (Palmas)

Achei também interessante que isto tenha acontecido, exatamente no mês em que completei três anos de dedicação aqui em Portugal! (Palmas) Assim, acho que a dedicação junto com os senhores, foi uma fase importante para atingir esse nível de dedicação e divido esse resultado, que é nosso, é de Portugal! Muito obrigado por todo apoio! (Palmas)

Do dia 27 ao dia 30 de Janeiro, visitei o Algarve para praticar a orientação do Presidente Mundial, Rev. Masayoshi Kobayashi, de “Encontrar – escutar – transmitir Johrei”. Durante esses 4 dias, visitei 6 cidades: Fuzeta, Loulé, Faro, Olhão, Tavira e Portimão. Nessas cidades, visitei 11 casas onde encontrei, escutei e ministrei Johrei a 18 membros, 4 frequentadores e 1 pessoa de primeira vez. Foi maravilhosa essa oportunidade! Fui acompanhado pelo Min. Jorge Azevedo, que está supervisionando a difusão do Algarve.

Achei muito interessante que, praticando dessa forma como o Kyoshu-Sama está nos orientando: “Não somos nós que estamos visitando é Meishu-Sama que está visitando, não somos nós que estamos escutando é Meishu-Sama que está escutando, não somos nós que estamos transmitindo Johrei é Meishu-Sama que está transmitindo Johrei.” Esta atividade já fazia há muitos anos, só que era assim: “Eu vou visitar, eu vou escutar e eu vou transmitir Johrei”. Desta vez, da forma como Kyoshu-Sama orientou, é impressionante como me senti leve durante as visitas e da parte das pessoas, também sentiram bastante alegria, como se não fosse a minha visita, mas a visita de Meishu-Sama! É muito interessante: fazendo uma dedicação que há anos fazíamos em um determinado modo, ao mudamos o Sonen, a atividade muda completamente!

Portanto, é importante que em todas as nossas atividades e os senhores têm várias dedicações na Igreja, passem a verificar o Sonen com que vinham fazendo. Vamos nos atualizar conforme a orientação do Kyoshu-Sama e veremos o resultado. Todos os Ministros estão a fazer essa dedicação de: “Encontrar – escutar – transmitir Johrei” e ouvindo os seus relatórios, estão a ter também ótimos resultados. Por favor peçam aos seus Ministros a visita de Meishu-Sama através deles.

Gostaria de confirmar a caravana a África e dizer que, como tinha dito no mês passado, o nosso desejo era visitar, Angola, Moçambique e Africa do Sul mas, de facto, ainda não tinhamos o orçamento. Quando este mês chegou o orçamento, levei um susto, porque ficou caro demais! (Risos) Por incrível que pareça, muita gente pensa que a África é barata, mas não é! Então, conversei com o Rev. Cláudio Pinheiro e acertámos que, desta vez, vamos fazer uma caravana só para Angola.

Mesmo porque o objetivo é também encontrar com o nosso Presidente Mundial, Rev. Massayoshi Kobayashi, que vai estar presente e conhecer o futuro Solo Sagrado de Cacuaco. Moçambique e Africa do Sul ficarão para uma outra oportunidade. Assim, o custo também ficou menos de metade, do que seria para os três países. Se fosse feito da primeira forma, talvez só meia dúzia de membros puderiam participar. Desta forma, ficou bem mais económico e acredito que um grande número de pessoas poderá participar.

Os Ministros já receberam todas as informações sobre a caravana, custos, dias, horários, condições de participação, etc. Por favor se informem nas vossas Unidades Religiosas. Desejo a todos que não percam essa maravilhosa oportunidade de encontrar com Meishu-Sama através do Presidente Mundial, Rev. Masayoshi Kobayashi, que vai estar lá e de conhecer, sentir de perto a difusão de Angola, da alegria, do amor com que os nossos irmãos angolanos dedicam na Obra Divina! É algo entusiasmante, que nos penetra na alma e nos impregna daquela fé, daquela alegria com que eles dedicam! Já estive lá e posso garantir que irão adorar!!!

Quem gostaria de ir, pode levantar a mão? Ah! Já encheu a caravana! (Risos) São só 44 participantes, quer dizer 43, porque eu amanhã já vou comprar a minha passagem; a compra desta é a confirmação de participação. É conveniente saber que, quanto antes comprar a passagem, mais barata ela fica. No mesmo voo os primeiros a comprar pagam a tarifa mais baixa, ou seja, pagam menos. Os últimos a comprar, podem pagar até três vezes mais do que os primeiros. É uma questão de rapidamente comprarem a passagem porque a parte terrestre só precisam pagar lá em Angola. O importante agora é comprar a passagem, por isso vamos correr para a internet porque está mesmo muito barato, aproveitem!

Também gostaria de aproveitar a oportunidade para agradecer à equipa do Boletim Informativo. Este mês o nosso Boletim está completando três anos de edição ininterrupta! Os senhores gostam de receber o Boletim? (Sim) Então, vamos agradecer aos dedicantes! (Palmas). É uma dedicação importante e que exige bastante esforço. Hoje a palestra em áudio, já a pessoa recebe, fica até de madrugada ouvindo e passando para o papel, depois vai para a revisão de texto, etc. Segue-se as fotografias, o corte, encaixar tudo, não é uma coisa simples, fácil de fazer, tecnicamente falando. É uma semana intensa, até o Boletim chegar nas mãos dos senhores. Quando chega prontinho, passou por não sei quantas mãos, que vão dedicando para que se apresente daquela forma. Por favor vamos rezar, pedindo Luz, força e proteção para essa equipa, que ininterruptamente tem conseguido e isso não é fácil; manter uma dedicação por três anos sem falhar. Parabéns a eles e que Deus e Meishu-Sama os abençoem para continuar nos dando esta maravilhosa dedicação! Muito obrigado a todos! (Palmas)

Ontem, dia 4 de fevereiro, foi o Rishun, que para os orientais tem significado, mas para nós ocidentais é uma palavra nova, um conceito completamente diferente da nossa cultura. Gostaria de explicar um pouco o seu significado. Aqui no Ocidente, o calendário é solar, ou seja, tem doze meses, doze ciclos durante o ano. No Extremo Oriente, o calendário antigo não é só solar, ele é lunissolar, ou seja, ele respeita as fases da lua e do sol. Portanto, são vinte e quatro ciclos e não apenas doze. Desses vinte e quatro ciclos, o primeiro é este que inicia no dia 4 de Fevereiro (início da Primavera) que se chama Rishun.

Alguém pode dizer no Ocidente: “A Primavera não inicia dia 4 de Fevereiro, é muito depois…”. Mas por que dizem Primavera? Porque apesar de ainda ser Inverno, de haver neve, as ameixeiras florescem e aquele período é então considerado o início da Primavera. Para os orientais, as ameixeiras são muito admiradas, porque no período mais duro do ano, de clima mais severo, de neve, elas florescem! E isso é um exemplo para os homens que, nas fases mais difíceis, mais duras, de maior provação, é que eles têm que dar a sua parte mais bonita! É muito profundo, não é? (Sim) É muito fácil de admirar este exemplo, mas difícil de praticar… (Risos)

Por essa admiração à ameixeira, que é considerado o início da Primavera, porque é o início das flores. Em alguns países como na China por exemplo, até hoje o inicio do Ano Novo é nesse período. É o início de um ciclo de vinte e quatro estações e o primeiro é o início da Primavera. O Setsubun é o dia anterior ao Rishun, ou seja, o dia 3 de Fevereiro.

Porquê Meishu-Sama falou desse período? Ele nos alertou que nesse período que inicia no dia 3, no Setsubun, inicia a purificação das máculas, dos pecados acumulados na Era das Trevas, ou seja, aumenta a severidade da purificação. O limite de tolerância da existência de nuvens negativas, de pecados, diminui, portanto aumenta o sofrimento de quem tem essas nuvens e pecados. É um momento de aumento da purificação, para quem tem maior quantidade de nuvens e essa purificação vai até ao dia 15 de Junho, quando aumenta a Luz. É como se fizesse a limpeza para poder receber uma Luz maior, que aumenta de intensidade no dia 15 de Junho.

São dois períodos muito importantes do ano. Alguém vai dizer assim: “Puxa vida! Já está difícil, se vai aumentar a purificação, vou “jogar a toalha”, porque não vou aguentar!” (Risos) Não é assim? (Sim) Mas, para nós que somos messiânicos, é uma alegria muito grande, porque se aumenta a purificação, podemos também aumentar as nossas práticas messiânicas, que são todas práticas de purificação, de modo que nós possamos nos purificar sem ter que sofrer!

Se nós esperarmos esse período de purificação de braços cruzados, sentados, sem fazer nada, vamos sofrer porque a força da purificação vai vir com força, seja para quem for, messiânico, não messiânico, ateu, vem para o mundo inteiro e vai só sofrer. Mas se conseguirmos, como foi o exemplo da nossa querida Luísa Maria, que encontrando uma pessoa a sofrer, colocou na frente dele a corda da salvação: o Johrei. A gratidão desse senhor por tê-lo encaminhado, chega até ela em forma de Luz e essa Luz purifica o seu espírito. Purificando o seu espírito daquelas nuvens, não precisa vir a sofrer daquilo que sofreria se não fizesse nada. Essa é a maravilha da dedicação, do Johrei, do servir na Obra Divina.

Todas as Colunas de Salvação que existem na nossa Igreja: o Johrei, o Belo e a Agricultura Natural existem para nos purificar. O Johrei para purificar o espírito, o Belo para purificar o sentimento e a Agricultura Natural para purificar o nosso físico; por isso, são todas formas de purificação!

Então, quem estiver preocupado, pode escolher duas alternativas: Ficar sentado e esperar que a purificação caia do céu, porque ela com certeza vai cair, vai acertar, pode até se esconder num “bunker”, ficar completamente isolado, que ela vai chegar lá dentro de certeza, não há como escapar! (Risos) Ou pode “arregaçar as mangas” e se esforçar em todas as atividades de purificação em que a nossa Igreja é riquíssima: Johrei, Culto, dedicação, leitura e prática de Ensinamentos, encaminhamento de novos membros, Agricultura Natural, Sanguetsu… Não faltam actividades!

Temos o livre arbítrio de escolher essas duas alternativas, ninguém pode decidir por nós mas, uma vez decidido, tem que fazer. Esse período do Rishun vem para separar o joio do trigo, o bem do mal e purificar. Para quê? Para no 15 de Junho, estando mais purificado, receber mais Luz para cumprir maior missão; é um ciclo, todo o ano acontece isso, só que a cada ano que passa torna-se mais intensa, a Luz aumenta cada vez mais no dia 15 de junho! Portanto, a purificação do Rishun também se torna mais severa.

Não precisa ter medo, pois este não serve para nada, basta ter responsabilidade com a própria Prática da Fé, com a própria Salvação e de quem está à sua volta! É a rigorosidade do amor de Deus. “Ah, purificação, vou sofrer…” “Não, você vai purificar-se, vai-se tornar puro!” Se vier a purificação, vamos pelo menos enfrentá-la com gratidão; porque se vier purificação e reclamar, vai piorar… Com a reclamação, o nosso sentimento se liga com… (Satanás) e se agradecermos o nosso sentimento se liga com… (Deus). Muito bem! Vejo que estudaram os Ensinamentos! (Risos)

Ninguém quer sofrer, mas se tiver que sofrer, receber uma doença, receber uma crise financeira, um conflito, uma separação, uma perda dum ente querido, por mais difícil que seja, vamos agradecer, porque esse agradecimento, vai-nos ligar com Deus! Faz parte da purificação, saber purificar! Porque se purificar com desespero e com reclamação, vai afundar ainda mais e aí poderá perder o Caminho da Salvação. Tudo o que pudermos fazer para não ter que sofrer no físico, vamos purificar através da prática de virtudes, agradecendo a Deus e aos nossos antepassados essa maravilhosa oportunidade de termos uma Fé tão elevada, que nos dá tantas possibilidades de Prática de Difusão, para a purificação sem termos que sofrer. Mas não adianta só pertencer a essa Fé maravilhosa, tem que praticar, pois tê-la e não praticar, é como se não tivesse.

No mês passado, recebemos no Boletim, as Orientações de Kyoshu-Sama e do Presidente Mundial, Rev. Masayoshi Kobayashi, do Culto de Ano Novo.

Kyoshu-Sama nos orienta assim: “Meishu-Sama escreveu um poema estilo tanka, que diz:

“O mundo chegou a um beco sem saída
e não tem para onde ir.
O que será do mundo sem o aparecimento
da Igreja Messiânica Mundial!”

O que será do mundo? Os senhores têm assistido aos telejornais, ao que está acontecendo a nível internacional? Parece que o mundo chegou a um “beco sem saída”, não é? (Sim)

Kyoshu-Sama ainda continua: “Meishu-Sama que nasceu de novo como um Messias está dentro de cada um de nós. Ele está sempre nos chamando, dizendo: Imitem-me! Sigam os meus passos!

Quais são os passos de Meishu-Sama? Todos os passos que Ele deu tinham como ponto vital, o quê? Fazer as pessoas felizes! Não teve uma atividade sequer, dedicação, que não tivesse esse objetivo. O Johrei não era assim (mão virada para o próprio) Ele ensinou o Johrei assim (mão virada para a frente) para fazer os outros felizes! Altruismo! A Agricultura Natural, para produzir alimentos, para oferecer para os outros; fez Museus de Belas Artes, para que as pessoas viessem apreciar obras de arte de alto nível!

Antes da guerra, a grande maioria das obras de arte eram propriedade das famílias ricas ou nobres. Com a guerra, essas famílias deixaram de ter dinheiro e colocaram essas obras de arte no mercado; e o que é que Ele fez? Comprou o maior número de obras de arte com grande sacrifício, para colocar no museu, onde pudessem ser apreciadas pelo maior número de pessoas!

Todas as atividades, o Belo, a Ikebana nasceu dos arranjos que Ele fazia quando recebia pessoas; Meishu-Sama não adornava as salas para si próprio; quando recebia algum hóspede, pensando na pessoa que viria, com amor, ia ao jardim, escolhia galhos, flores e fazia uma composição, para receber aquela pessoa. Foi atráves dos arranjos que fazia na Sua casa, para receber as pessoas com amor, que nasceu, muitos anos depois, a Academia Sanguetsu, já com a terceira Líder Espiritual.

Tudo que Ele fazia era para fazer os outros felizes; por isso seguir os passos de Meishu-Sama, é a única forma que existe de sair do “beco sem saída” em que o mundo se encontra.

Talvez nas nossas vidas, alguém, por motivo de saúde, conflito ou falta de dinheiro, está-se achando num “beco sem saída”. Como vamos sair desta situação? Kyoshu-Sama está dizendo: “Basta seguir os passos de Meishu-Sama”. Ele ensina, a prática dos Ensinamentos são o caminho para sair do “beco sem saída”, não há outra saída! Por isso a importância de estudarmos os Ensinamentos e conhecendo-os, praticá-los.

No mesmo Boletim, tem a palestra do Presidente Rev. Masayoshi Kobayashi que diz assim: “Meishu Sama compôs o seguinte poema:”

“Os Ensinamentos que eu escrevo
são a Luz para a humanidade que vagueia
sem rumo pelos caminhos escuros da noite.”

Desta forma, pode-se dizer que os Ensinamentos de Meishu-Sama são como uma lanterna que vai iluminar um caminho escuro; se você não tem uma lanterna num caminho escuro, pode tropeçar, cair, porque não vê o buraco; se alguém já percorreu um caminho escuro sabe como é perigoso. Os Ensinamentos são isso, uma Luz, que vai iluminar o caminho para não nos perdermos.

Depois ele diz assim: “É possível comprovar a profundidade deste sentimento através das severas repreensões feitas quando algum servidor cometia deslizes: “Você está lendo os Ensinamentos?”, “Durante uma purificação, por mais severa que seja, leia os Ensinamentos pelo menos 30 minutos todos os dias” e “Quem negligencia a leitura dos Ensinamentos vai perdendo a força gradativamente”. São palavras de Meishu Sama!

Assim, você pode dedicar o quanto quiser, pode passar o dia inteiro dentro da Igreja, pode transmitir e receber Johrei, etc., mas Meishu-Sama afirma: “Se você não ler 30 minutos de Ensinamentos todos os dias, você vai perdendo a força gradativamente”. É muito importante esta prática, principalmente agora que já entrámos no Rishun! Vamos ler, ao menos, 30 minutos de Ensinamentos todos os dias? (Sim!)

O Presidente Mundial continua assim: “Meishu-Sama também disse que os Ensinamentos devem ser lidos tanto quanto possível pois, com isso, aprofundamos na nossa fé e nossa alma fica mais polida.” Ler Ensinamento também é purificação da alma. Quem lê Ensinamento sofre menos, porque a nuvem, a mácula, o pecado que devia ser purificada através do sofrimento, com a leitura é purificada. Que instrumento maravilhoso, só que estamos negligenciando…

Depois ele diz assim: “Por esse motivo, precisamos ler os Ensinamentos com o coração.”

Isso é outro ponto importante; a pessoa pode ler os Ensinamentos com a mente, com o intelecto, mas se ler com o coração é outra forma de leitura, ele entra no espírito; quem lê com a mente, lê uma vez, lê duas e diz assim: “Eu já sei, já entendi…” Entendeu com o intelecto, com a razão, que é humana. Quando você lê com a alma, com o sentimento, que é divina, é o teu Eu divino, a divindade que existe dentro de você, que recebe a Luz do Criador e você retorna a Ele. Se você acha que Meishu-Sama, como homem, escreveu aquele Ensinamento e você, como homem, vai ler aquele Ensinamento, é um homem lendo as palavras de outro homem e isso é filosofia… Religião não é filosofia! Não pode ler como se estivesse lendo os clássicos, é outra coisa… Também é importante, é cultura geral, e aconselho todos a lerem, mas não vão receber Luz, não vão se purificar.

Com os Ensinamentos são de Deus que Meishu-Sama somente os transcreveu, vai-se purificar, vai-se elevar e a sua Partícula Divina vai brilhar!

Vamos, por favor, praticar essa orientação, para que neste período do Rishun possamos utilizar todas essas formas maravilhosas que Meishu-Sama nos deu e, através das 3 Colunas da Salvação, fazer como a Luísa Maria fez, encaminhar o maior número de pessoas e, naturalmente, receber a gratidão delas. Isso é que nos vai salvar!

Quando estiverem centenas de pessoas agradecendo a Deus a nossa existência, Deus vai-nos salvar, porque Ele vai dizer: “Eu preciso dessa pessoa”. Isso é seguir os passos Dele, pois foi isso que Ele praticou e nos ensinou.

De hoje e até ao 15 de Junho, vamos agradecer o Rishun, agradecer a purificação, não ter medo dela, agradecer e colaborar com ela; se você tem medo dela, se fecha, lhe vira as costas e vai ser apanhado desprevinido; se você agradece e ativamente, frontalmente participa dela, vai ser uma fase maravilhosa de grande crescimento. O Rishun só vai ser ruim, para os materialistas e egoístas; para os espiritualistas e altruistas, não poderia existir período melhor.

Desejo a todos um bom mês e uma boa prática!

Comentários não disponíveis.