Culto Mensal de Agradecimento – Abril 2017

PALESTRA DO VICE-PRESIDENTE DA IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DE PORTUGAL

MIN. LUCIANO RIBEIRO VITA DA SILVA – ABRIL 2017

Culto Mensal de Agradecimento - Abril 2017 - Min. Luciano Vita da Silva

Bom dia a todos!

Os senhores estão a passar bem?
(Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama!)

Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama!

Primeiramente, gostaria de agradecer a todos, pela vossa sincera dedicação, que nos permite expandir a Obra de Salvação de Deus e Meishu-Sama em Portugal! (Palmas)

Hoje, estou aqui representando o nosso Presidente, Reverendo Carlos Eduardo Luciow, que nesse exato momento, se encontra no Solo Sagrado de Quioto. Ontem, ele já participou do Culto da Primavera no Solo Sagrado de Atami e fez questão de mandar um forte abraço, cumprimentos a todos e que no mês que vem, estará aqui connosco! (Palmas)

O motivo pelo qual, o Reverendo Carlos teve que ir ao Solo Sagrado, foi para receber o título, o certificado da graduação de Ministro Dirigente, ou seja, de Reverendo. Ele foi convocado pelo Presidente Mundial, Rev. Masayoshi Kobayashi, e recebeu das suas mãos dois diplomas; um outorgado pelo Líder Espiritual Kyoshu-Sama e outro outorgado pelo próprio Presidente Mundial! (Palmas)

Nessa oportunidade, ele nos transmitiu uma mensagem muito interessante, que eu gostaria de passar para os senhores. No momento em que estava a receber o certificado, ele observou numa parede do gabinete da Presidência Mundial, uma caligrafia original de Meishu-Sama e que diz o seguinte: “I SHIN KEN ZAN” que significa: “A união dos sentimentos atravessa a montanha”. O Reverendo sobre o sentido desse poema disse: “O significado desta caligrafia é que, quando conseguirmos unir os sentimentos num único objetivo comum, esta união produz uma força capaz de até perfurar uma montanha. Recebi esta mensagem, como desejo de Meishu-Sama, para as nossas missões, daqui para a frente; que unidos, num único sentimento, seremos capazes de grandes realizações em prol da Obra Divina em Portugal!”.

Vamos absorver essa mensagem do nosso Presidente, como uma mensagem vinda do Messias Meishu-Sama, que foca principalmente, o espírito de união que temos de ter, daqui por diante! (Palmas)

Gostaria de saber quem está a vir hoje pela primeira vez, pode levantar a mão? Sejam bem-vindos à casa de Deus e Meishu-Sama e esperamos que essa seja a primeira de muitas outras visitas! (Palmas)

Estamos também a receber membros das seguintes Unidades Religiosas: Lisboa, Oeiras-Cascais, Amadora e Sintra, Coimbra, Aveiro, Vila Real, Amarante, Lixa, Porto e Gaia naturalmente, e também do Brasil! Sejam todos muito bem-vindos! (Palmas)

Especialmente a partir deste mês, estaremos recebendo também um novo grupo, do Núcleo de Johrei de Braga e Guimarães, liderados pelo Min. Araújo, que reiniciaram as suas atividades o mês passado e que estão a vir com toda a força! Não é? (Sim!) Vamos recebê-los com uma grande salva de palmas! (Palmas)

Culto Mensal de Agradecimento - Abril 2017 - Min. Luciano Vita da Silva

Nos próximos dias 29 e 30 deste mês, realizaremos, como já é de praxe no nosso calendário anual, mais um Seminário Nacional como preparação para o Culto do Paraíso Terreste. Este Seminário será realizado no Johrei Center de Coimbra, local onde já há alguns anos não era realizado. Mas desta vez, vamos ter esta permissão de nos reunirmos no centro do país e será sem dúvida uma bela atividade, uma grande festa, com muita emoção! As vagas são limitadas e pediria às pessoas interessadas que, com o máximo de brevidade, buscassem os vossos Ministros. Essas inscrições fecham a 22 de abril pois, por questões logísticas de alojamento, refeições, etc, é necessário no mínimo, uma semana de antecedência.

Em relação à nossa Caravana para Angola, gostaria de dizer que ainda existem algumas vagas para essa peregrinação tão importante!

Como o nosso Presidente vem nos informando nos meses anteriores, o que é que nós podemos realmente buscar lá, nessa oportunidade? Os nossos irmãos africanos, com a própria cultura, com suas dificuldades e atráves das dedicações incansáveis, possuem realmente algo precioso, único, que só lá poderemos absorver na sua integridade, não é verdade? (Sim)

Por isso, não percam tempo e não fiquem presos a questões, principalmente, materiais. Vamos focar a importância do cumprimento da nossa missão como seres humanos, decidindo isso aqui e agora, nesse exato momento, tudo vai começar a se abrir na vida de cada um.

E quando estiverem lá aprimorando, saboreando daquela força, ao retornarem, vão poder cumprir sua missão de uma forma esplendorosa! Vamos cuidar, tratar isso com muito carinho, porque falta pouco mais de um mês para o término da inscrição. Eu fiquei a saber, que já houve um aumento no valor do bilhete de avião, mas o preço às vezes sobe e desce, tudo depende da permissão de cada um.

Daqui a mais ou menos dez dias, entraremos na Semana Santa. Para nós portugueses, que temos uma cultura de raiz católica, é um período muito significativo, aliás, o mais importante no calendário católico.

Ao pensar na Semana Santa, lembrei-me de uma Experiência de Fé interessante, que ouvi há algum tempo no Solo Sagrado de Guarapiranga, no Brasil. Eu gostaria de compartilhar só um pontinho dessa experiência. É o caso de uma jovem, na altura frequentadora, Daniela Patrícia, que tinha um problema muito sério de depressão, que depois complicou e passou para síndrome de pânico; mas com a prática do Johrei, com acompanhamento, o problema desapareceu por completo, foi uma mudança de 180 graus na vida dessa jovem.

Durante esse trajeto, foi interessante que ela, com formação evangélica, tinha muita resistência em ter Meishu-Sama na sua vida. Na época, o nosso saudoso Revmo. Tetsuo Watanabe, já tinha lançado a Prática do Sonen, ou seja, o trabalho de entregarmos os sentimentos dos nossos antepassados ao Messias Meishu-Sama.

Ela já tinha tido um grande resultado com o Johrei, mas a mudança foi quando ela começou a questionar: “Eu preciso tirar Nosso Senhor Jesus Cristo da minha vida para que possa entrar Meishu-Sama?” – aí o Ministro que acompanhava, alertou-a: “Não Daniela! Você não precisa tirar Jesus, basta acrescentar Meishu-Sama no seu coração!”.

Eu próprio, durante algum tempo, também neguei a minha origem cristã. E além de negar, não desenvolvi sentimento de gratidão a Nosso Senhor Jesus Cristo, algo que é muito importante, não acham não? (Sim) Vamos por favor, este ano, ter outra visão, outro sentimento de gratidão, ao vivenciarmos essa Semana Santa, está bem? (Sim)

Como foi orientado pelo nosso Presidente, a “união” daqui por diante é que vai fazer a diferença. A “união” Messias Meishu-Sama, com Nosso Senhor Jesus Cristo, com Buda, Maomé e outros. Temos que alinhar esse pensamento!

Os senhores gostaram da Experiência de Fé? (Sim) Ao passar esta Experiência para o Reverendo, ele falou assim: “Puxa, nós precisamos transmitir isso para as pessoas. Esse é um exemplo que não podemos realmente desperdiçar”.

A experiência foca essa questão da decisão. Pode-se pensar: “Ah, foram as experiências do Reverendo Carlos”. Muita coisa ali foi importante, foi referência e ela pegou na experiência de vida, de formação dele, o seu sentimento de persistência. O Reverendo não acreditava, era racional e queria ver o processo, a eficácia do Johrei na vida das pessoas. A Amélia pegou esse ponto, mas também poderia não ter pego e passar despercebido.

Mas o que é que ela realizou antes? Ela já estava a realizar uma meta de distrubuir 1000 Flores de Luz, por isso é todo um processo, uma continuidade de dedicação.

Essa situação no trabalho, ao substituir a amiga, ela observou o sofrimento daquela família, não hesitou e tomou logo decisão de servir, ou seja, aproveitou a oportunidade e a pessoa naturalmente aceitou!

Porque poderia muito bem ter acontecido: “Não, não permito que mexa na minha casa!” Sabemos muito bem que não é fácil, pois abrir a casa é abrir o coração, mas ela teve essa permissão, porque “entrou de cabeça”, decidida! Pensou, de seguida, também: “Não posso fazer esta dedicação sozinha”. Aí, convidou uma “turma” que “invadiram” a casa da senhora… (Risos) A união é de facto fundamental! Aqui presente está a Dona Marcelina, que também participou da assistência a essa familia, parabéns! (Palmas)

Já foram várias vezes três elementos dessa família no Johrei Center e o mais importante é a felicidade deles e a da Amélia! Isso é que realmente é fabuloso, é gratificante! (Palmas)

Culto Mensal de Agradecimento - Abril 2017 - Min. Luciano Vita da Silva

No Ensinamento de hoje, “Felicidade” Meishu-Sama diz o seguinte: “Será, então, a felicidade algo tão difícil de se conseguir? Devo dizer que não.
(…) Tudo se enquadra dentro da Lei de Causa e Efeito, e a felicidade não foge a essa lei. Descobrir a sua causa será, pois, descobrir a chave do problema. A solução da incógnita está na compreensão do amor altruísta. Lutar pelo bem-estar do próximo é a condição essencial para nos tornarmos felizes”
.

Lutar! Bom, também não precisa de “sair na mão”, não é? (Risos) Mas é realmente “roer o osso” junto com a pessoa; não é escolher a facilidade, não! Ela tirou fotografias dessa dedicação e é possível ver a casa num estado realmente caótico… Mas depois da dedicação ficou a brilhar!

A Amélia começou também a fazer a Horta Caseira, pegando lá na enxada… Tem que suar… Tem que trabalhar naquele pedaço de terra, de solo; o que representa o solo? Encontramos muitos sentimentos de ódio, de raiva, impregnado por nossos Antepassados; a permissão daquela pequena parte de terra, de solo que existe ali, é para entrar Luz através do sentimento de gratidão que vamos impregnar. Nós temos essa responsabilidade. Por isso é tão importante a prática da Agricultura Natural, do Belo e do Johrei.

Preparando esta palestra, eu encontrei uma orientação de março de 2009, do nosso saudoso Revmo. Watanabe, que tem tudo a ver com essa prática do amor altruísta que estamos a falar.

Ele diz assim: “Na época em que comecei a fazer difusão, eu só pensava na felicidade das pessoas, queria que elas se tornassem felizes. Para formar novos membros, precisa pensar em tornar as pessoas felizes”.

Porque às vezes, você com a ansiedade de querer ver a felicidade da pessoa, já quer logo outorgar a pessoa e esquece-se de fazer a pessoa feliz; você está saltando uma etapa…

Todos nós, os frequentadores, não são só os membros, temos essa condição: Fazer alguém feliz! É ou não é? (Sim) Precisamos primeiro fazer isso através de pequenas ações altruístas… como também foi ensinado pelo Reverendíssimo na época: “Todo o dia chegavam os frequentadores com problemas. Eu ouvia-os e marcava num caderno o sofrimento de cada um deles.” É o sentimento dele, de amor, de cuidado com cada um… É o que nós estamos a ouvir atualmente, é a nossa tarefa até à vinda do nosso Presidente Mundial, – “Encontrar, escutar e ministrar Johrei”. É a mesma coisa, só mudam as palavras, mas a essência é a mesma.

Ele continua: “Ia colocando um por um, como se estivessem recebendo a Luz de Meishu-Sama.

Minha prece era pensar em cada um deles no Altar do Johrei Center, um por um, pensava em cada um deles. Pensava nisso todo o santo dia. Imaginava a Luz do Messias Meishu-Sama penetrando na mente, no corpo e no coração de cada um deles, queimando as máculas da sua dor e do seu sofrimento.

Eu ficava a pensar e me perguntava: Por que essas pessoas sofrem tanto? Cheguei à conclusão que é pelo egoísmo que as pessoas sofrem.

Aí pensei: quem se tornar útil a Deus, Deus vai salvar. Vai tornar essa pessoa feliz.

Essa pessoa como pode ser útil a Deus? Qual ponto pode ser útil a Deus? Aí dava tarefa para as pessoas. Aí, essa pessoa, recebendo gratidão das outras pessoas, os seus problemas melhoravam. Aí a pessoa queria se tornar membro. A pessoa passava a acreditar que se fizesse as outras pessoas felizes em primeiro lugar, ela seria feliz. Esse é que é o segredo da felicidade.

Quem recebia graça, recebia tarefa forte, por ter a vida salva. Dava tarefa e cobrava. Toda gente se tornava útil. Eu não conseguia fazer as pessoas felizes. Deus é que torna as pessoas felizes. Minha preocupação era como tornar as pessoas úteis a Deus. Se elas fossem úteis a Deus, elas se tornariam felizes. Minha missão era descobrir a tarefa que iria fazer aquela pessoa feliz.

Quando ministrava Johrei, ministrava também nos antepassados que vinham junto com os frequentadores. Sem querer, eu já fazia a Prática do Sonen. Mentalmente eu orientava os antepassados.

Eu olhava para a pessoa, como falava, como sentava, como cumprimentava, se estava preocupada com a felicidade das outras pessoas, se encaminhava novas pessoas e eu sentia se ela já estava na hora de receber o Ohikari. Aí, eu dava tarefa para ela receber Johrei comigo: 10 Johrei. Em cada Johrei eu ensinava, dava aula de iniciação para a pessoa. Usava exemplos fáceis de serem entendidos.

Nos primeiros 3 Johrei eu procurava ensinar Lei da Causa e Efeito: todo sofrimento tem sua causa. Na primeira vez, eu perguntava: Por que você veio aqui? Todos explicavam seus problemas. Eu ouvia o problema até ao fim e anotava tudo num caderno, para poder fazer minhas preces para a pessoa à noite.”

Será que nós, que somos Johrei Center ambulantes, não temos também essa condição de realizar esse trabalho? Ou precisamos ter um Johrei Center físico para fazer isso? (Não)

“Nos outros 3 Johrei eu explicava a Lei da Purificação: Para explicar sobre a purificação, eu falava sobre a gripe. Consegue engolir catarro? Não consegue porque acha que catarro é sujo, não é? Quando sai catarro é limpeza, não é? A gripe lava dentro da cabeça e lava dentro do corpo. Essa é a função da gripe. Eu mesmo peguei gripe forte todos os anos quando era criança. A gripe é a mãe da saúde.

Nos outros 3 Johrei: Tem que ser útil! Quem salva é Deus! Não sou eu quem salva. Eu não posso salvar você. Deus protege a quem for útil a Ele. Por isso, minha missão é tornar-me caminho para tornar você útil a Deus. Se você praticar o que eu ensinar, você será protegida sempre, será feliz, ganhará verdadeira felicidade.

Você utiliza sua cabeça, seu corpo, seu dinheiro para si mesmo? Então, você é egoísta. Tem que ser útil a Deus. Ministrar Johrei é o melhor caminho para ser instrumento de Deus.

Difusão não é difícil não… basta pensar na felicidade dos outros. Se quiser fazer alguém feliz, tem que procurar o que está a faltar para essa pessoa ser feliz. Tem que dar dicas, tarefas… Experimente fazer isso, ou aquilo… durante um ano… pode ser donativo, dedicação, Johrei, etc., pensando sempre na felicidade dos outros. Sempre orientei as pessoas baseado num salmo de Meishu-Sama:

“Quem ama a vida e ajuda o próximo, será amado e protegido por Deus onde quer que esteja.”

Nunca se esqueça disso: “Se não fizer o próximo feliz, você nunca será feliz.”

Essa é uma grande verdade e realmente através dessa orientação do Revmo. Watanabe e também da Experiência de Fé da Amélia, o nosso Presidente Reverendo Carlos, deixou uma prenda para todos nós: “Vamos decididamente acompanhar e fazer feliz uma pessoa!”

Será que é possível acompanhar uma pessoa? É ou não é? (Sim)

Culto Mensal de Agradecimento - Abril 2017 - Min. Luciano Vita da Silva

Mas tudo depende do nosso Sonen; se você pensar complicado, realmente será complicado… Pense fácil! Pode iniciar até mesmo com um pensamento egoísta, de querer acompanhar alguém pensando na sua própria felicidade… Não tem problema, mas comece a praticar! Porque com a prática, com a ação, pouco a pouco, a pessoa começará a sentir o prazer de se tornar uma pessoa altruísta.

Nós temos o Johrei, mas existem muitas outras pequenas ações altruístas que podemos desenvolver no nosso dia-a-dia, sempre pensando na felicidade de alguém!

Vamos sair do estado passivo, de esperar que alguém “caia do céu”… Não vai cair do céu, não! (Risos) Para a Amélia estar atenta e a oportunidade ter aparecido, o que ela precisou realizar? Distribuir 1000 Flores de Luz!

Vamos conseguir, então? Vamos? (Sim!)

Ao pensar nisto, precisamos estar atentos, porque na mesma hora, começa a vir resistência; mas não é preciso mandar embora não! (Risos) Vamos reconhecer, isso está dentro de nós e tem ligação forte connosco, por isso, não vamos desperdiçar essa oportunidade!

Tenham todos um bom mês de abril! Muito obrigado e boa missão!

Comentários não disponíveis.